YAMAHA YZF R15
Testes

Yamaha YZF-R15: linda, tecnológica e prazerosa

7 Minutos de leitura

  • Publicado: 16/09/2023
  • Atualizado: 19/09/2023 às 9:03
  • Por: Ismael Baubeta

Finalmente temos uma moto esportiva de baixa cilindrada no Brasil: a Yamaha YZF-R15. Me lembro como me encantou, em minha passagem pela Espanha, a quantidade de modelos desse tipo à disposição dos motociclistas de todas as idades.

Modelos da era 2T

Ainda na era dos motores dois tempos, eram as Aprilia RS 50, 125 e 250 cm³, Honda NSR 50 e 125 cm³ e 250 e as Yamaha YSR também em várias cilindradas, só para citar alguns modelos, visto que por lá ainda havia outras marcas europeias, como as espanholas Derbi, Rieju e a italiana Cagiva, por exemplo.

Na Europa sempre houve uma grande paixão pelo mundo das competições de moto, por isso a grande quantidade de réplica de modelos de competição, um deleite para quem curte as motos esportivas.

Esse tipo de motocicleta esteve em alta por aqui também, mas nunca tivemos exemplares oficiais com cilindrada abaixo de 150 cm³, nossos modelos começavam em 250 cm³.

LEIA MAIS:

Representante única

A Yamaha aposta na diferenciação de seu line-up com A YZF-R15, que passa a ser a única representante do segmento esportivo em baixa cilindrada no Brasil.

Essa moto também vai representar o importante passo para a revelação de novos talentos na motovelocidade já que ela também vai integrar com uma copa monomarca, a Yamaha R15 bLU cRU Latin America, no Campeonato Brasileiro, dedicada a garotos de 9 a 15 anos de idade.

Siga a MOTOCICLISMO nas redes:
Instagram | Facebook | Youtube 
Twitter | GoogleNews

Tecnologia e design de esportiva

A concepção do projeto foi pensada para garantir alta performance para este modelo de baixa cilindrada. Muitos componentes desse modelo são iguais aos utilizados em motos de maior cilindrada, isso garante um ótimo desempenho.

Não por acaso o design da R15 tem toda a identidade com R3, R6 e R1. Basta Olhar para ela de frente e identificar a entrada de ar entre os faróis que faz alusão ao design da M1, a MotoGP. Todas as linhas e o conceito aerodinâmico seguem as das irmãs maiores.

A carenagem com seus defletores laterais e passagens de ar não só diminuem o arrasto aerodinâmico como ajudam na refrigeração e dissipação do calor do motor. As guelras sobre o tanque e as passagens de ar da rabeta são detalhes inspiradas nas irmãs maiores.

Motor

O propulsor desta pequena esportiva recebeu uma boa dose de tecnologia e é digno de nota. Entre os componentes que melhoram o desempenho do motor monocilíndrico de 155 cm³, de quatro válvulas e refrigeração líquida recebeu, destacam se o comando de válvulas variável, o câmbio de seis marchas com embreagem deslizante e assistida e a exclusiva tecnologia Diasil, com a qual o cilindro é fabricado com uma liga de alumínio com silício que, segundo a Yamaha, melhora a dissipação térmica e aumenta a resistência mecânica no atrito entre pistão, anéis e a camisa.

É bem divertido acelerar a R15, as respostas do pequeno motor de 155 cm³ são bastante interessantes e os 18,8 cv de potência estão em plena disposição a 10.000 rpm, na pista é preciso se acostumar para andar sempre acima de 8.000 rpm para aproveitar toda a possibilidade desse motor, já que o 1,5 kgf.m de torque máximo chega às 8.500 rpm.

O belo painel digital é completo de informações, além das informações tradicionais tem conta-giros, indicador de marcha e shift light, esse indicador luminoso é muito útil na pista para trocar as marchas no giro pré-definido pelo painel.

É verdade que para andar no limite como exige quem gosta de acelerar no autódromo, um descuido deixando o giro do motor cair pode obrigar uma redução de marcha para retomar a velocidade.

Na simulação de utilização urbana foi possível sentir a boa entrega de torque em baixa e média rotações, onde o motor mostra esperteza nas arrancadas, graças ao comando variável VVT.

Ciclística

O chassi é do tipo Perimetral e leva a assinatura Delta Box da Yamaha, conceito utilizado em outros modelos da marca que também levam a sigla R, como a R6 e R1. Segundo a Yamaha o chassi permite maior rigidez torcional melhorando a estabilidade do conjunto.

A suspensão dianteira tem bengalas convencionais com tubos de 41 mm de diâmetro, mesmo tamanho das utilizadas na FZ25. Na traseira o monoamortecedor é preso a Bela balança de alumínio através de links.

Yamaha R15

No teste realizado no autódromo de Capuava no interior de São Paulo, o conjunto ciclístico da R15 se mostrou bastante competente oferecendo muita estabilidade tanto nas frenagens Fortes quanto no contorno de curvas de diferentes raios.

Confesso que quando vi os pneus indianos MRF fiquei ressabiado, mas eles se mostraram uma boa surpresa oferecendo bastante grip na pilotagem em pista.

Freios da Yamaha YZF-R15

Os freios também são muito bem dimensionados e não sofreram qualquer tipo de fadiga, na dianteira o disco de 282 mm de diâmetro tem boa pegada com a pinça de dois pistões, atrás a pinça de pistão único também é pegajosa. A R15 conta com ABS nas duas rodas.

O sistema tem bom tato e potência de sobra para frenagens lhe respeito, apenas em algumas frenagens mais Fortes quando o peso é transferido para a dianteira eu senti o ABS traseiro entrar em ação, mostrando bom funcionamento.

A R15 me fez lembrar a época em que eu queria correr de motocicleta e não perdia uma esportiva de vista. Sei o que a molecada que sonha em pilotar uma moto nas pistas sente quando se depara com uma moto como esta, é a possibilidade de realizar o sonho de se tornar piloto.

Conforto

Apesar de ser uma motocicleta esportiva ela oferece um bom encaixe para o piloto, sua posição não é demasiadamente carregada sobre o guidão o que lhe confere bom nível de conforto para quem pretende fazer uso no dia a dia.

Por outro lado, ela também oferece a possibilidade deu uma tocada esportiva, escondido atrás da bolha com o capacete colado ao tanque, quem gosta de um trackday sabe doque estou falando.

Linda equilibrada e muito boa para se pilotar, a leveza e agilidade da R15 ajudam na pilotagem, independentemente da experiência do piloto, por isso ela é uma moto que se apresenta como excelente opção para quem quer entrar no mundo da motocicleta com uma moto carenada, mas também serve para o motociclista mais experiente que quer sair do scooter ou ter uma moto pequena e ágil para o corre do dia a dia.

  • Yamaha YZF R15: linda, tecnológica e prazerosa

Outro grande atrativo da Yamaha YZF-R15 é o preço, afinal os R$ 18.999 (mais frete) da etiqueta são mais do que justos para esta belezinha. Ela está disponível em três cores: azul, prata e preto que mistura brilho e fosco.

  • Yamaha YZF R15
  • Yamaha R15

Com certeza é uma moto que vai realizar o sonho de muito marmanjo e de algumas crianças afortunadas que poderão pilotá-la na pista participando da Yamaha R15 bLU cRU Latin America.

Não é demais?

Deixe seu Comentário

Conteúdo Recomendado

Comentários

[Fancy_Facebook_Comments_Pro language="pt_BR"]