Honda-XRE-300-Rally_Gustavo-Epifanio_motociclismoonline.com-6
Testes

Honda XRE 300: competente tanto no asfalto quanto na terra

5 Minutos de leitura

  • Publicado: 07/12/2022
  • Por: Ismael Baubeta

A XRE 300 não mudou em sua versão 2023, ou seja, o modelo, que é um dos mais “veteranos” do atual line-up da Honda, preserva todas as virtudes presentes em todas as suas versões anteriores.

Virtudes que a tornam uma moto muito querida entre os brasileiros. Afinal, vale destacar que a XRE 300 é figurinha frequente entre as motocicletas mais vendidas do país, com 2.194 emplacamentos em novembro e mais de 26 mil no acumulado do ano.

Mesmo sem mudanças, tive mais uma vez tive a oportunidade de testar a XRE 300 Rally, versão que traz as cores do time de competição da Honda – com grafismos em branco, preto e vermelho. Pude passar alguns dias com ela e ver como trata-se de uma moto que pode proporcionar bastante diversão e competência na pilotagem, seja nas estradas asfaltadas ou fora delas.

Honda XRE 300 Rally: competente tanto no asfalto quanto na terra

Preço e design da XRE 300

A XRE 300 pode ser encontrada nas concessionárias da marca da asa Brasil afora por R$ 24.350 (preço sugerido com base no DF e sem incluir o mais frete).

O design consagrado da XRE 300 tem formas bem-marcadas por ângulos e vincos e realçadas pelo belo farol em LED, os piscas também tem a tecnologia LED e têm o formato dos piscas da nova geração das motos Honda, como por exemplo a Africa Twin.

Honda XRE 300 Rally: competente tanto no asfalto quanto na terra

Saindo para a diversão

Decidi fazer este teste com a Honda XRE 300 partindo para a diversão e, depois de rodar alguns dias pela cidade de São Paulo, peguei a estrada e fui com nosso fotógrafo e cinegrafista Gustavo Epifanio até Araçariguama, no interior de São Paulo, para conhecer um pico que tem trilhas bem bacanas, onde pude colocar a moto à prova tanto no asfalto quanto fora dele.

Honda XRE 300 Rally: competente tanto no asfalto quanto na terra

Virtudes da XRE 300

Esta trail da Honda tem muito a oferecer. Se você está acostumado a rodar pela cidade vai ver como ela é competente, seja pelas boas respostas do motor bicombustível de 300 cm³ de 25,6 cv (no etanol), como pela excelente capacidade de suas suspensões engolirem qualquer tipo de cratera das vias públicas, principalmente de megalópoles como São Paulo.

É verdade que o motor é um pouco barulhento e que em alguns momentos faz falta a sexta marcha, mas sua esperteza na pegada faz com que essas particularidades não sejam motivo de desânimo ao acelerá-la, pelo contrário, ele empolga.

A XRE 300 é uma moto relativamente alta, mas não chega a ser proibitiva para os pilotos mais baixos. Basta passar a perna sobre a rabeta desta Honda e montar nela para você se sentir mais à vontade.

LEIA MAIS:
Royal Enfield Classic 350: proposta e propósito
Confira as 20 motos mais emplacadas em novembro
Honda adia para janeiro anúncio dos preços da nova Twister

As suspensões têm curso digno de qualquer maxitrail, são 245 mm na dianteira e 225 atrás. Ambas possuem bom ajuste e permitem que você ande sem se preocupar com solavancos de buracos e lombadas, aguentando até alguns saltos se você for um piloto “mais atirado”.

A XRE 300 tem um painel de instrumentos digital bem compacto e quase completo nas informações. Ele possui conta-giro de barra, computador de bordo que comunica o consumo instantâneo, facilitando o cálculo da autonomia, além do hodômetro total com duas parciais e relógio.

O fundo preto ajuda na leitura das informações, mas com determinadas incidências de luz e leitura exige mais esforço do globo ocular. E uma melhoria que poderia ser adotada nele é a adoção de um indicador de marchas, recurso que facilitaria muito a vida dos iniciantes no mundo do motociclismo – embora seja mais aconselhável que estes se aventurem com modelos menores, como as “irmãs” da XRE 300: Bros 160 e XRE 190.

Honda XRE 300 também é competente na terra

Fui andar por trilhas de dificuldade mediana só para relembrar quão divertida é a XRE 300. Leve e ágil ela ajuda você a colocá-la na direção desejada, seja sentado no banco ou de pé sobre as pedaleiras.

Encarei subidas de terra fofa e, mesmo derrapando ela encarou com vontade e eficiência o terreno. Nas descidas o ABS dianteiro ajuda a manter a roda freando em qualquer circunstância, mas o ABS na roda de trás limita os abusos para quem quer utilizar a derrapagem com essa roda para ajudar no direcionamento da moto.

Honda XRE 300 Rally: competente tanto no asfalto quanto na terra

Fizemos a seção de fotos nessa trilha e arrisquei até uns saltos leves, e a XRE 300 encarou tudo de forma bem natural, foi muito divertido!

Sei que você deve estar pensando que a Honda XRE 300 já poderia ter incorporado outras novidades como um motor mais forte e de seis marchas e suspensões invertidas por exemplo, mas hoje é uma das poucas opções nesta faixa de cilindrada do segmento trail, e ela mostrou que ainda é uma moto atual e que tem lenha para queimar.

Acompanhe a MOTOCICLISMO também pelas mídias sociais!
– Instagram – Facebook – YouTube – Twitter

Deixe seu Comentário

Conteúdo Recomendado

Comentários

[Fancy_Facebook_Comments_Pro language="pt_BR"]