Card image
Especiais
Coluna do Barros: Desculpe, mas não é culpa da moto!

2 Minutos de leitura

  • Publicado: 12/04/2019
  • Atualizado: 12/04/2019 às 11:59
  • Por: Marcelo Barros

Por mais que a gente fale que a moto é segura, sempre ouvimos alguém falar que ela é perigosa. Mas perigoso é usar algo sem saber! Moto exige um conhecimento específico, assim como manusear uma arma, ou mergulhar no oceano. São três pilares básicos, mas ignorados por muitos, para o uso ideal da moto: andar equipado, dominar as técnicas de pilotagem e manter a manutenção da moto em dia.

Se você anda equipado é porque tem consciência de que pode acontecer um acidente, mas estará preparado para evitar lesões, ou minimizá-las. Mas melhor do que precisar dos equipamentos é não cair, certo? Invista em cursos de pilotagem e saiba que um só não será suficiente. Você precisa de “horas de voo” com sua moto para dominar as técnicas. Com isso, as chances de se envolver em um acidente diminuem muito!

Mas nada disso servirá se você não cuidar da sua moto. A manutenção tem que estar sempre em dia. Pneus e freios devem ser tratados como filhos, tamanha a responsabilidade deles na sua segurança. Não economize nisso! O motor, coração da moto, também exige cuidados para não te deixar na mão. Revisões periódicas e o uso de produtos de qualidade ajudam a aumentar a vida útil do veículo. Se não tem condição de manter a moto em dia, não compre. Simples!

Além desses pilares, use o bom senso. Muita gente pilota equipado, fez vários cursos, tem uma moto impecável, mas anda como se estivesse na MotoGP contra o Marc Márquez. Sem uma atitude correta, você não só se coloca em risco, mas como coloca outras vidas em risco. A moto é uma fonte de alegria, mas é preciso saber usar, pois os efeitos colaterais são igualmente intensos.

Se você ouvir alguém falar que a moto é perigosa, tente saber o motivo. Muitas vezes é uma frustração, por ter se envolvido em um acidente ou porque um conhecido se acidentou ou perdeu a vida com uma moto. É preciso ter empatia e respeitar as perdas dessas pessoas, mas busque entender os reais motivos, para não absorver essa teoria incorreta.

A moto não é perigosa, perigoso é não respeitar tudo que ela é capaz. Pense nisso. Mostre esse texto para quem repete isso. Precisamos logo mudar esse conceito errado com o argumento certo. Quem me ajuda?

Marcelo Barros não tem carro, usa sua moto todos os dias e é editor assistente na MOTOCICLISMO

Veja outros textos da Coluna do Barros:
Afinal, por que escolhemos a moto?
Os efeitos da falta de fiscalização
Conheça bem sua motocicleta!