RallyDakar2024_RickyBrabec_EquipeMonsterEnergyHonda_Chegada_CreditoHRC_4
Competições

Ricky Brabec é bicampeão do Rally Dakar pela Honda

3 Minutos de leitura

  • Publicado: 19/01/2024
  • Por: Willian Teixeira

O norte-americano Ricky Brabec conquistou pela segunda vez o troféu do Rally Dakar entre as motos. Pilotando uma CRF 450 Rally, o piloto de 32 anos prezou pela regularidade nas duas semanas de prova, sempre terminando todas as etapas entre os sete primeiros para faturar o caneco.

As CRF 450 Rally dominaram sete das 12 etapas do Rally Dakar 2024, além do prólogo, com Tosha Schareina: três com Nacho Cornejo; duas com Adrien Van Beveren (uma delas o temido desafio 48h Chrono, novidade nesta edição); Pablo Quintanilla venceu uma, assim como o campeão Brabec.

Esta é a terceira vitória da Honda nos cinco anos em que o Dakar é disputado na Arábia Saudita – além do triunfo de Brabec em 2020, a marca da asa levou o caneco em 2021, com o argentino Kevin Benavides – atual piloto da KTM e que terminou a edição 2024 no 4º lugar.

LEIA MAIS:

Os milhões e os milionários da MotoGP
Honda XRE 190: para 2024, cores novas e os já conhecidos atributos
Triumph Tiger 900 Rally Aragón Edition: dedicada ao off-road extremo

Quem ficou com o vice-campeonato do Rally Dakar entre as motos foi Ross Branch, de Botswana. O piloto da Hero Motorsports Team Rally completou a prova com 11 minutos de desvantagem sobre Brabec, mas escreveu seu nome na história da prova: ele é o primeiro piloto africano no pódio do Dakar em quase 20 anos. O último havia sido o sul-africano Alfie Cox, em 2005.

O francês Adrien Van Beveren também estreou no pódio da prova off-road mais desafiadora do mundo, finalizando na 3ª colocação. Ele, que também é piloto Honda, voltou a levar a França ao top-3 do Rally Dakar, fato que não acontecia desde 2014.

Ricky Brabec: “É ótimo começar o ano com uma vitória. Não foi fácil, já que o percurso era realmente difícil, assim como os adversários. Ross e meus companheiros me exigiram ao máximo, mas isso não aconteceu apenas comigo. Acredito que todos estávamos nos levando uns aos outros ao limite. Estou feliz que estão todos aqui, em segurança, e podemos voltar para casa. Desta vez foi um pouco diferente, sinto que lutei mais para vencer e foi bem mais duro. Em 2020 eu tinha uma grande vantagem desde o início. Agora eu e Ross passamos três dias separados por poucos segundos. Foi uma prova acirrada para todos nós. Os três primeiros terminaram separados por onze minutos, ou pouco mais, e não é uma grande distância no Dakar. Tive dois dias realmente bons, duas oportunidades para atacar, mas também um momento de apreensão, na penúltima etapa. Eu sabia que Ross largaria 18 minutos depois de mim e que, se ele me alcançasse, tudo estaria perdido. Foi uma etapa difícil, mas mantive a concentração, consegui completá-la e ainda por cima sem perder muito tempo, então estou realmente feliz por isso e pela equipe. Estou feliz por todos nós, fizemos um trabalho excelente ao longo das duas semanas. Acho que o número 9 será meu número da sorte a partir de agora”.

Rally Dakar: Classificação final das Motos (extraoficial – cinco primeiros)

  1. Ricky Brabec (EUA) -#9 – 51h30min08s – Monster Energy Honda
  2. Ross Branch (BWA) – #46 – 51h41min01s – Hero Motorsports Team Rally
  3. Adrien Van Beveren (FRA)– #42 – 51h42min33s – Monster Energy Honda
  4. Kevin Benavides (ARG) – #47 – 52h08min56s – Red Bull KTM Factory Racing
  5. Toby Price (AUS) – #2 – 52h15min36s – Red Bull KTM Factory Racing

*Com informações da Mundo Press

Deixe seu Comentário

Conteúdo Recomendado

Comentários

[Fancy_Facebook_Comments_Pro language="pt_BR"]