Card image
Notícias
Linha 2020 da Kawasaki Versys 1000 é lançada no Brasil

2 Minutos de leitura

  • Publicado: 11/06/2019
  • Atualizado: 18/06/2019 às 11:23
  • Por: Ismael Baubeta

A Kawasaki apresentou as novas versões de sua maior aventureira, a Versys 1000, com muitas modificações visuais e, principalmente, de tecnologia. As motos estarão disponíveis nas concessionárias em julho e cada uma das versões será identificada pela cor: laranja para a Standard e verde metalizado para a GT, com preços sugeridos de R$ 55.490,00 e R$ 66.990,00, respectivamente. O frete não está incluso.

Entre as muitas mudanças feitas na motocicleta é difícil dizer quais as mais importantes. O motor de quatro cilindros em linha, apesar de manter os números específicos de potência e torque (120 cv a 9.000 rpm e 10,4 kgf.m a 7.500 rpm) recebeu numerosas mudanças.

Veja também:
Teste: Kawasaki Ninja H2 SX mescla conforto e adrenalina
Kawasaki do Brasil apresenta novo presidente
Kawasaki elétrica pode estar a caminho

O sistema de alimentação tem desenho novo, agora é mais vertical e responde aos comandos do acelerador eletrônico, que permitiu também a instalação de piloto automático. Segundo a fábrica, as alterações deram mais vigor em médias e baixas rotações.

O sistema de escape também mudou, as curvas são maiores e os canos receberam tubos de interligação para diminuir a pressão dos gases e aumentar a vazão.

A eletrônica da Kawasaki Versys 1000 conta com mapas de entrega de potência (dois níveis), controle de tração (três níveis de atuação) e ABS cornering (que funciona em curvas). A embreagem assistida e deslizante também são comuns às duas versões.

No chassi de dupla trave de alumínio outras tantas mudanças, menos soldas nos componentes para aumentar a rigidez e a capacidade de carga, combinando o subchassi em treliça. Novas suspensões Showa com bengalas invertidas de 43 mm de diâmetro e regulagens de pré-carga de mola e retorno (na versão GT os ajustes são eletrônicos). Atrás o monoamortecedor tem as mesmas regulagens.

O sistema de freio também foi revisto e ganhou novas pinças radiais de quatro pistões que mordem discos de 310 mm. Na roda de trás pinça de pistão simples e disco de 250 mm. Segundo a fábrica o conjunto da motocicleta esta mais eficaz e, com isso, ela ficou mais fácil de pilotar.

Veja o que mais a versão GT tem de tecnologia e equipamentos que justificam a diferença no seu preço.

Suspensões eletrônicas, quickshift (assistente de câmbio), aquecedor de manoplas, painel em TFT colorido com conexão e acesso via celular, top case e alforjes laterais rígidos, protetores de mãos, sliders de chassi e de eixo da roda dianteira, faróis direcionais para curvas e bolha maior.

Mesmo que as rodas de aro 17 polegadas limitem as experiências fora de estrada, parece que agora a Kawasaki entrou em outro patamar de tecnologia para este segmento.

Texto: Ismael Baubeta
Fotos: Divulgação