Card image
Notícias
Conheça a musculosa Suzuki X-King

2 Minutos de leitura

  • Publicado: 20/02/2019
  • Atualizado: 20/02/2019 às 13:40
  • Por: Carlos Bazela

As motos com traços minimalistas e de estilo retrô são uma tendência que definitivamente veio para ficar. Pensando nisso, a subsidiária da Suzuki na Suíça revelou a musculosa X-King. Feita com base na naked GSX-S 1000, a moto abusa das linhas robustas e da ausência de carenagens para entregar algo semelhante à SV 650, só que com mais desempenho. A moto será limitada a 30 unidades vendidas apenas no mercado local.

Já o nome é uma clara homenagem à B-King. Produzida entre 2007 e 2012 – mas com sobrevida em outros mercados por conta dos representantes locais – a moto foi um passo ousado para a marca japonesa na época. O porte grande, as linhas futuristas e o propulsor tetracilíndrico em linha, derivado da GSX 1300R Hayabusa, faz muitos motociclistas procurarem por ela até hoje no mercado de seminovas.

A Suzuki X-King também estará disponível na cor prata

Veja também:
Suzuki pode estar trabalhando em nova café racer
Suzuki pode trazer de volta a DR Big em 2020
Suzuki revela nova Katana no Intermot

Para se transformar na X-King, a GSX-S 1000 recebeu uma série de alterações. Entre elas, temos as aletas laterais do tanque, que foram removidas, deixando o radiador de água à mostra. O mesmo com o spoiler em volta dos dos canos de escape abaixo do quadro. Já o farol poligonal foi substituído por um conjunto óptico redondo mais simples, assim como o suporte de placa, que deu lugar a uma peça fixada na balança, seguindo as últimas tendências da Europa.

Contudo, mesmo que a proposta seja retrô, piscas em LED conferem um toque de modernidade ao projeto da Suzuki Suíça, que estará disponível em abril pelo preço de 15.495 francos suíços, o que corresponde a pouco mais de R$ 57 mil. Para comparar, a GSX-S 1000 é vendida aqui por R$ 51.615. No motor, poucas mudanças. É o mesmo quatro cilindros em linha de 999 cm³, mas capaz de entregar 145 cv a 10.000 rpm, 5 cv a menos do que a moto vendida aqui. Já o torque é de 10,8 kgf.m a 9.500 giros.

A Suzuki X-King é exclusiva para o mercado suíço

Ainda que não tenha quase nenhuma diferença em dados técnicos, o visual “vintage” da naked é algo que não passa despercebido e poderia ser uma bela cartada para a Suzuki em outros mercados. Será que a iniciativa do representante suíço anima a marca a lançar um modelo global de um litro nesse estilo?

Fotos: suzuki-motorcycles.ch

A Suzuki X-King é uma variação da GSX-S 1000