Card image
Competições
Dani Pedrosa recebe duas motos de presente da Honda

2 Minutos de leitura

  • Publicado: 17/12/2018
  • Atualizado: 17/12/2018 as 15:06
  • Por: Carlos Bazela

MotoGP, aposentadoria, Mundial de Motovelocidade, motos, motovelocidade, competições, Suzuki, Suzuki Ecstar, Montmeló, Catalunha, Espanha, Américas, Aprilia, GSX-RR, Andrea Iannone, Jorge Lorenzo, Honda, Ducati, Yamaha, Movistar, Repsol, Pramac, Avintia, motociclismo, Motociclismo Online, Revista Motociclismo, Tito Rabat, Cal Crutchlow, Valentino Rossi, Hafizh Syahrin, Johann Zarco, Danilo Petrucci, Dani Pedrosa, Maverick Viñales, Assen, corrida, Holanda, liderança, Alemanha, Sachsenring, Alma Pramac, Ducati Pramac, Angel Nieto Team, Karel Abraham, Alvaro Bautista, Desmosedici GP, RC213V, RC213V

A HRC, divisão de competições da Honda, mostrou que não há ressentimentos pela partida de Dani Pedrosa do time em 2019 e presenteou o piloto espanhol com duas motos de peso: a RC 213V, com a qual ele competiu durante a temporada 2018, e a RS250RW com a qual foi bicampeão em 2004 e 2005.

Na foto, compartilhada no perfil oficial da HRC no Twitter, Pedrosa aparece ao lado de Tetsuhiro Kuwata, diretor da divisão, e Takahiro Hachigo, presidente da Honda Motor Co com a hashtag #ThankYouDani.

Veja também:
KTM põe à venda duas RC16 da MotoGP
Dani Pedrosa fica na MotoGP, mas como piloto de testes KTM
Dani Pedrosa anuncia aposentadoria na Alemanha

Às vésperas do GP da Alemanha deste ano, em Sachsenring, Dani Pedrosa anunciou sua aposentadoria do esporte. “No próximo ano, não vou competir no Campeonato, terminarei minha carreira na MotoGP nesta temporada. É uma decisão que eu tenho pensado há muito tempo e é difícil, porque este é o esporte que eu amo, mas apesar de ter boas oportunidades para continuar correndo, eu sinto que não vivo as corridas com a mesma intensidade de antes e eu agora tenho prioridades diferentes na minha vida”, comentou o piloto.

Dani Pedrosa, Honda, HRC, moto, campeão, título, RS250RW, RC 213V, MotoGP, Mundial de Motovelocidade, KTM, RC16, Mika Kallio, Sachsenring, GP da Alemanha, Takahiro Hachigo, Tetsuhiro Kuwata, Pit Beirer, motociclismo, Motociclismo Online, Revista Motociclismo

Contudo, os planos de aposentadoria do piloto espanhol foram prematuros e, em outubro deste ano, ele revelou que não sairia do Mundial. Pedrosa assinou um contrato de dois anos com a KTM para desenvolver a RC16 como piloto de testes ao lado de Mika Kallio.

Ter um piloto da habilidade e experiência de Dani como parte do nosso projeto de MotoGP é outro forte sinal de que estamos indo na direção certa e ainda estamos nos esforçando ao máximo. Vimos o quão competitiva a MotoGP é este ano e como frações de segundo podem esconder o progresso real e lições valiosas. Esperamos e estamos muito entusiasmados que a contribuição de Dani ao lado de Mika Kallio e a inclusão nas duas equipes que teremos no grid no próximo ano, ajudem a diminuir ainda mais a diferença”, declarou Pit Beirer, diretor de Motorsports do KTM Group.