Card image
Notícias
App de compartilhamento de scooter elétricos chega a SP

2 Minutos de leitura

  • Publicado: 29/01/2019
  • Atualizado: 29/01/2019 às 19:00
  • Por: Carlos Bazela

A Riba Share, plataforma de compartilhamento de scooter elétricos, está chegando à São Paulo (SP) e promete ser mais uma ferramenta para auxiliar na conturbada mobilidade do paulistano. Com aplicativo desenvolvido desenvolvido em parceria com a CEiiA, centro de engenharia e inovação com experiência em projetos de mobilidade urbana na Europa, a Riba tem funcionamento simples e metodologia semelhante a de outras empresas que disponibilizam bicicletas e patinetes elétricos para compartilhar.

Para utilizar, o usuário – que precisa ter CNH categoria A – localiza a unidade mais próxima por meio do app, faz o check-in que dá a partida no scooter e abre o baú – que, nclusive, já traz um capacete dentro. Entretanto, para destravar o scooter é preciso ter um crédito de R$ 5,90, que equivale a 10 minutos, enquanto o minuto adicional sai por R$ 0,59. Segundo a empresa, uma viagem de 15 minutos, o suficiente, por exemplo, para ir de uma extremidade da Brigadeiro Faria Lima à Avenida Engenheiro Luís Carlos Berrini, na ponta oposta, sai por R$ 8,85 reais.

Riba Share, scooter, elétrico, scooter elétrico, compartilhamento, app, aplicativo, São Paulo, mobilidade urbana, motociclismo, Motociclismo Online, Revista Motociclismo

Veja também:
Harley-Davidson confirma preço da LiveWire
Ural entra na onda das motos elétricas
Kymco SuperNEX é revolução entre as elétricas

A cobrança é feita sempre pelo cartão de crédito e a Riba já prometeu um plano, com valor promocional para pacote de minutos comprados antecipadamente, que será anunciado posteriormente. “O aplicativo e o scooter foram desenvolvidos como extensão um do outro, totalmente integrados. O resultado é uma experiência simples e intuitiva. É só montar, ligar e aproveitar a viagem. Sem poluição, sem trânsito, sem barulho”, diz Fernando Freitas, presidente da Riba Share.

Riba Share, scooter, elétrico, scooter elétrico, compartilhamento, app, aplicativo, São Paulo, mobilidade urbana, motociclismo, Motociclismo Online, Revista Motociclismo

A empresa não usa estações e os veículos são encontrados em vagas demarcadas para motos, sempre por meio do aplicativo. É possível, inclusive, fazer reserva. De acordo com a companhia, os modelos têm autonomia de 90 km e a velocidade máxima chega a 50 km/h e, se a carga do veículo estiver abaixo dos 20% será bloqueada para novos usuários até que uma equipe chegue ao local para trocá-la por uma bateria carregada. O usuário poderá checar a autonomia pelo próprio smartphone.

Até o fim do primeiro semestre deste ano, a empresaplaneja disponibilizar 200 unidades nos bairros de Pinheiros, Jardins, Jardim Europa, Ibirapuera, Moema, Vila Nova Conceição, Itaim Bibi, Vila Olímpia e na região da Avenida Engenheiro Luís Carlos Berrini. A ideia é logo se expandir para outros bairros e regiões como a Vila Madalena. A Riba Share planeja ter cerca de 1.000 unidades rodando pela cidade até o fim do ano.

Riba Share, scooter, elétrico, scooter elétrico, compartilhamento, app, aplicativo, São Paulo, mobilidade urbana, motociclismo, Motociclismo Online, Revista Motociclismo

Texto: Vinícius Piva
Fotos: Divulgação