Card image
Notícias
Norton desmente rumores de falência na internet

2 Minutos de leitura

  • Publicado: 11/03/2019
  • Atualizado: 11/03/2019 às 22:32
  • Por: Carlos Bazela

Um rumor deixou muitos fãs da fabricante inglesa Norton muito tristes neste último fim de semana. Foi divulgada pela imprensa internacional uma nota do Companies House, registro nacional de empresas e corporações do Reino Unido, dizendo que a marca inglesa seria dissolvida, por conta de contas atrasadas desde o fim de 2018.

Entretanto, a Norton vai bem obrigado e utilizou seu perfil no Facebook e contatos diretos do CEO, Stuart Garner, via e-mail para esclarecer que eles não estavam indo à falência. “Para esclarecer, pessoal. Assim como foi dito nos posts aqui, foi só uma notificação atrasada. Relaxem, não vamos a lugar nenhum”, disse o post feito pela Norton. Todos os veículos de imprensa que haviam publicado algo a respeito se retrataram, claro.

A Norton esclareceu no Facebook que não será dissolvida pelo Governo inglês

Veja também:
Norton apresenta superesportiva média Superlight
Norton revela Atlas 650 em duas versões
John McGuinness fecha com a Norton para correr no TT 2018

Mas, afinal, o que aconteceu? A fonte da nota, o Companies House, é legítima e a empresa realmente foi notificada a ficar pelo Governo inglês. Contudo, ao postar o comunicado em março, o órgão deu a entender que a empresa estava com mais de dois meses de débitos e que seria dissolvida por isso, o que não era o caso. Dois dias depois, o Companies House fez uma atualização cancelando a comunicação de dissolução.

A Norton Atlas na versão Ranger

O esclarecimento de que a Norton segue firme e forte foi recebido com bastante alívio pelo nosso Planeta Moto. Principalmente pela revolução que a marca vem promovendo em sua estratégia. Desde o fim do ano passado, a fabricante vem focando em modelos de média capacidade cúbica para crescer em volume de vendas e ganhar mercado.

Em novembro, foi lançada a inédita e aguardada scrambler Atlas 650 nas versões Ranger e Nomad. Ambas se diferenciam pelo grau de aptidão ao off-road, mas são equipadas com o mesmo propulsor de dois cilindros paralelos de 650 cm³, capaz de gerar até 85 cv de potência máxima a 11.000 rpm e torque máximo de 6,5 kgf.m. Dias depois, foi a vez da Superlight, uma superesportiva com design herdado da V4 RR e o mesmo motor bicilíndrico, que nela foi retrabalhado para render mais de 100 cv.

A esportiva média Norton Superlight

Fotos: Norton e reprodução / Facebook