Card image
Especiais
Coluna do Baubeta: O treino do dia a dia

3 Minutos de leitura

  • Publicado: 20/03/2019
  • Atualizado: 08/04/2019 às 10:51
  • Por: Ismael Baubeta

A verdade é que gênios sobre motocicletas são poucos e raros, tome como exemplo (atual) Marc Marquez e Valentino Rossi na motovelocidade ou Antonio Cairoli no Motocross, eles são a grande minoria e, embora haja outros pilotos que possam afronta-los, os prodígios se sobressaem na maioria das vezes. Não querendo desmerecer nenhum outro piloto e suas habilidades, mas a verdade é que para os demais é mais difícil e exige mais tempo e esforço, para que possam se sobressair, exigindo-lhes muito mais treino.

Para os simples mortais como a maioria de nós, viciados em motos e que curtimos o prazer que elas nos proporcionam em qualquer trajeto, os cursos de pilotagem são a melhor forma para desenvolver técnicas e habilidades sobre a moto, as quais tornam os passeios, viagens e o simples ir e vir sobre uma motocicleta, muito mais prazeroso e, principalmente, seguro.

Os prodígios como Marquez são exceções, ao demais resta treinar muito mais

Hoje em dia os cursos de pilotagem estão em alta e há um sem fim de tipos diferentes, de pilotos reconhecidos e experientes em diferentes categorias à profissionais treinados pelas fábricas. Há inclusive desconhecidos motociclistas que se aventuram a dar aulas de pilotagem (não raramente utilizando didática de outros cursos que eles próprios cursaram), o que gera desconfiança, afinal, estamos falando de segurança.

O papel da maioria das moto-escolas, que deveria ser (ao menos em parte) este, deixa os novos motociclistas aptos a fazer um oito, andar sobre uma faixa de 20 centímetros e parar com o pé direito no chão, se não quiser dar uma “quebrada” para ter sua habilitação emitida e poder acelerar uma moto, digamos de 200 cv, que tal? Loucura!

O papel das moto-escolas será um dia treinar o motociclista de verdade

Deixando de lado as moto-escolas, que tem foco em habilitar os motociclistas, vamos falar de cursos de pilotagem que os preparam para rodar com segurança e consequentemente baixar tempo, se assim desejar, em circuito. Entre tantos cursos há os que são ministrados em autódromos, voltados para motos esportivas, nakeds e até maxi trail; cursos exclusivos para maxi trail, com técnicas de pilotagem, também voltadas para o off-road. Cada vez mais os cursos utilizam espaços fechados e as áreas delimitadas com cones para exercitar manobras de baixa velocidade, equilíbrio, frenagem entre outros, ajudam no condicionamento para execução dos movimentos e sua utilização no dia a dia.

Há muitas técnicas de pilotagem que são comuns e muitas outras que diferem em função do tipo de moto, terreno e proposta de utilização da motocicleta (por exemplo, pilotagem esportiva, ne estrada, off-road ou urbana), mas todas as técnicas podem ajudar o motociclista a andar mais tranquilo e seguro no seu dia a dia.

As fábricas cada vez mais investem na experiência com seus produtos, atraindo e fidelizando motociclistas

É normal sair de um curso de pilotagem e ficar pensando nos exercícios aprendidos e voltar para casa tentando utilizar cada uma das técnicas aprendidas no curso. É lógico que alguns marinheiros de primeira viagem vão esquecer alguns movimentos ou ter dúvidas para executá-los, isso é normal. Imagine-se querendo fazer o contra-esterço (leve movimento de esterço no guidão para direcionar a moto para o lado oposto ao do movimento do guidão) a baixa velocidade ou tentar fazer um pêndulo na mesma situação para virar numa esquina, não funciona, mas haverá situações em que estas técnicas serão muito úteis, deverão ser utilizadas e podem tirar de situação de risco.

Por outro lado, há técnicas e conceitos de segurança que nunca devem ser esquecidos e que tem que ser treinados dia a dia para não se colocar em risco e, caso aconteça alguma emergência, o motociclista possa se livrar do perigo. Por isso coisas que deveriam ser básicas para todos como andar bem equipado, velocidades compatíveis com as vias e a previsão do que acontece adiante, devem ser praticados em qualquer situação e local.

Foco do treinamento é de acordo com as motocicletas e objetivos dos motociclistas

Se você ainda não fez um curso de pilotagem, pode começar a se planejar para fazer um e, caso já tenha em seu currículo esta experiência, continue praticando enquanto estiver sobre a moto, só assim na hora do pânico, você vai utilizar o movimento correto e se livrar do perigo. É um investimento que vale cada centavo!