Honda-PCX-2023-9
Especiais

Coluna do Raul: Maiores mercados europeus

3 Minutos de leitura

  • Publicado: 09/10/2022
  • Atualizado: 22/09/2022 às 10:34
  • Por: Redação

Na Coluna do Raul deste mês, você verá que a zona do euro mostra tendência de estabilidade mesmo entre altos e baixos e apesar das dificuldades logísticas internacionais que comprometem entregas e aumentam os custos

Inflação, incerteza, guerra, problemas econômicos e, sobretudo, problemas de abastecimento são os grandes vilões mundiais nesse momento. Porém, apesar de tudo isso, o mercado de motos europeu manteve-se estável no primeiro semestre de 2022. O quadro internacional pesa no mercado de duas rodas, mas não freia o desejo por ciclomotores, scooter e motocicletas no continente.

Os emplacamentos de motos novas em cinco dos maiores mercados europeus, ou seja, França, Alemanha, Itália, Espanha e Reino Unido, apresentaram um ligeiro decréscimo de 0,5% (532.460 unidades) durante os primeiros seis meses de 2022, em comparação com o mesmo período de 2021 (532.980 unidades).

Em alguns dos países europeus, as vendas de motocicletas registraram altas, incluindo Alemanha (117.800 motocicletas registradas, 1,7%) e Espanha (91.870 unidades, 10,7%). Os licenciamentos diminuíram na França (108.000 unidades, queda de 6,4%), Itália (161.500 unidades, 2,8%) e Reino Unido (53.650 motos registradas, menos 2,3% em relação ao primeiro semestre de 2021). Já o segmento de ciclomotores teve um desempenho ligeiramente melhor durante os seis meses de 2022.

Coluna do Raul revela números animadores

As vendas chegaram a algo próximo de 134.500 unidades nos seis maiores mercados europeus de ciclomotores, ou seja, Bélgica, França, Alemanha, Itália, Holanda e Espanha. Isso representa um aumento de 1,0% em relação aos primeiros seis meses de 2021.

Segundo o secretário-geral da Associação Europeia de Fabricantes de Motocicletas, nos últimos meses, as vendas de veículos de duas rodas foram afetadas por interrupções logísticas em nível internacional. Isso levou a um atraso nas entregas de veículos em vários mercados europeus. As vendas também foram afetadas pelo aumento dos custos de energia, inflação, taxas de juros mais altas, além da ampla incerteza econômica.

Licenciamentos em alta

Assim sendo, os licenciamentos de ciclomotores e motocicletas na Europa permaneceram estáveis em comparação ao primeiro semestre de 2021. Devido aos custos de aquisição e manutenção relativamente baixos, os veículos de duas rodas tiveram melhor desempenho do que outros meios de transporte privados, salvando esse mercado, especificamente, de uma queda maior! Na verdade, somente saberemos se 2022 foi um bom ano para o setor de duas rodas, quando os números agregados dos primeiros nove meses do ano estiverem disponíveis.

Acompanhe a MOTOCICLISMO também pelas mídias sociais!
– Instagram – Facebook – YouTube – Twitter

Fazendo uma breve comparação com o mercado brasileiro, por aqui os licenciamentos totalizaram 636.565 unidades, nos primeiros seis meses de 2022. Esses dados representam um aumento de 23,1% na comparação com o mesmo período de 2021 (517.154 motocicletas). Esse é o melhor desempenho do Brasil para o primeiro semestre desde 2015 (641.707 unidades).

Dessa forma, podemos afirmar que o Brasil representa quantitativamente o mesmo volume dos maiores mercados europeus e, nesse ano de 2022, tivemos um desempenho bastante superior. Acredito que apesar de todos os problemas mundiais, deveremos ter um resultado bastante satisfatório até o final do ano.

Gostou deste tema? Mês que vem tem mais!

Raul Fernandes Jr. é especialista em mercado de motocicletas, presidente da AssoRoyal (Associação dos Revendedores Royal Enfield do Brasil), sócio do Grupo 2W Motors e ex-diretor de redação da revista MOTOCICLISMO Brasil.

Deixe seu Comentário

Conteúdo Recomendado

Comentários

[Fancy_Facebook_Comments_Pro language="pt_BR"]