Card image
Especiais
BMS 2018 muda e eleva o nível dos eventos de moto no Brasil

3 Minutos de leitura

  • Publicado: 21/08/2018
  • Atualizado: 21/08/2018 às 12:43
  • Por: Carlos Bazela

BMS 2018, BMS, Brasil Motorcycle Show, evento, Curitiba, Ducati, Harley-Davidson, moto, Wall of Death, Salão Duas Rodas , Rodeo Motorcycle 3, Paraná, São Paulo, Sorocaba, velocross, wheeling, dirt track, Federação Paranaense de Motociclismo, motociclismo, Revista Motociclismo, Motociclismo Online, Cezinha Mocelin, Lucky Friends, Usina 5Desde o Salão Duas Rodas 2017, mantemos contato com Cezinha Mocelin, um dos responsáveis pelo BMS Motorcycle, evento que foi realizado dos dias 17 a 19 desse mês, em sua quarta edição. Estivemos na festa de lançamento, em fevereiro e já nos empolgamos com o que vimos, mas ainda faltava saber se tudo que a equipe do BMS vinha divulgando seria possível tornar real. Chegou o convite para ir cobrir o evento em Curitiba (PR) e fomos para mais uma cobertura!

O novo local do evento é a Usina 5, um espaço enorme, com cerca de 50 mil m², em que a organização distribuiu todas as atrações. Tinham os tradicionais expositores das fabricantes de moto, um pavilhão só de customizadas, apesar de que nas áreas abertas do evento também tinhas customizadas expostas, palco para shows musicais, a pista de dirt track, o muro da morte (Wall of Death), globo da morte, muitas opções de gastronomia e de bebidas, competições de habilidades, apresentações de wheeling, além de uma pista de velocross, onde foi realizada uma etapa da modalidade, com apoio da Federação Paranaense de Motociclismo. Muita coisa para ver em um só dia, com certeza! Por isso mesmo, o evento é realizado em três dias, nesta quarta edição. O que sentimos falta? De um ciclo de palestras com temas ligados ao motociclismo, algo que fizeram nas primeiras edições.

Veja também!
Brasil Motorcycle cresce e se reinventa para quarta edição
Conheça o Wall of Death brasileiro
Curitiba recebe a quarta edição do BMS Motorcycle, cheio de novidades

BMS 2018, BMS, Brasil Motorcycle Show, evento, Curitiba, Ducati, Harley-Davidson, moto, Wall of Death, Salão Duas Rodas , Rodeo Motorcycle 3, Paraná, São Paulo, Sorocaba, velocross, wheeling, dirt track, Federação Paranaense de Motociclismo, motociclismo, Revista Motociclismo, Motociclismo Online, Cezinha Mocelin, Lucky Friends, Usina 5Curitiba é um mercado forte para as motos, principalmente de alta cilindrada. Aproveitamos a viagem e, no segundo dia, visitamos a concessionária Ducati Curitiba, para ver uma palestra sobre pilotagem, que tinha bastante público e do outro lado da rua, um mar de motociclistas se preparava para sair: era uma concessionária Harley-Davidson. No mesmo dia, vimos o maior público do BMS, mostrando o potencial do evento e da região para as marcas ligadas ao motociclismo. Claro, o clima ajudou muito, pois se chovesse, o evento praticamente não poderia ser realizado, pois a maioria das atividades era em local aberto, incluindo muitos estandes. Falamos com diretores de fabricantes de moto e todos ficaram surpresos com o tamanho e diversificação de atrações do BMS.

E vamos além: se o Salão Duas Rodas não rever a forma como realiza seu evento bienal, com custos altos para quem participa, as marcas podem sim migrar para um evento como o BMS. Competência a organização tem. Ligação direta com os motociclistas eles também tem e quem foi ao BMS 2018 vai concordar, pela qualidade das atrações nesta edição! Só resta as marcas enxergarem essa oportunidade de fazer melhor uso da sua verba anual de marketing.

Para quem gostou do BMS 2018, a próxima festa já tem data e local. Será o Rodeo Motorcycle 3, em Sorocaba (SP), dias 13 e 14 de outubro, organizado pela Lucky Friends, que participou do BMS e iniciou o dirt track no Brasil. Estaremos lá!

Texto: Marcelo Barros
Fotos: Baroniart e Carlos Anselmo