Card image
Competições
Dani Pedrosa passa por cirurgia com células-tronco

2 Minutos de leitura

  • Publicado: 09/01/2019
  • Atualizado: 09/01/2019 às 20:13
  • Por: Carlos Bazela

MotoGP, Mundial de Motovelocidade, motos, motovelocidade, competições, Suzuki, Suzuki Ecstar, Montmeló, Catalunha, Espanha, Américas, Aprilia, GSX-RR, Andrea Iannone, Jorge Lorenzo, Honda, Ducati, Yamaha, Movistar, Repsol, Pramac, Avintia, motociclismo, Motociclismo Online, Revista Motociclismo, Tito Rabat, Cal Crutchlow, Valentino Rossi, Hafizh Syahrin, Johann Zarco, Danilo Petrucci, Dani Pedrosa, Maverick Viñales, Assen, corrida, Holanda, liderança, Alemanha, Sachsenring, Alma Pramac, Ducati Pramac, Angel Nieto Team, Karel Abraham, Alvaro Bautista, Desmosedici GP, RC213V, RC213V

O ano não começou bem para Dani Pedrosa. O piloto espanhol irá passar por uma cirurgia na clavícula direita, na qual foi diagnosticada uma complexa fratura, que utilizará, inclusive, enxerto de células-tronco para auxiliar no processo de calcificação do osso. Segundo o próprio piloto disse ao site oficial da MotoGP, a fratura é consequência de outras sofridas ao longo da sua carreira.

“Ao longo dos anos, eu tive muitas fraturas nessa área e, da última vez, foram em três partes. O sangue não circula direito na parte do meio e isso criou osteoporose – doença que deixa o osso quebradiço – então precisa de uma solução efetiva para regenerar o osso”, comentou Pedrosa, que disse ter passado por diversas consultas médicas e exames.

Veja também:
Jorge Lorenzo comenta diferenças entre Honda e Ducati
Dani Pedrosa recebe duas motos de presente da Honda
Dani Pedrosa fica na MotoGP, mas como piloto de testes KTM

Ducati, Jorge Lorenzo, MotoGP, motos, Mundial de Motovelocidade, Marc Márquez, Andrea Dovizioso, Valentino Rossi, Johann Zarco, Yamaha, Honda, Suzuki, vitória, Itália, Mugello, motociclismo, Motociclismo Online, Revista Motociclismo, saída, Team VR46, Moto 2, Tech 3, KTM

Infelizmente, o processo de recuperação deverá se estender pelos próximos meses, o que afastará Dani Pedrosa de seu trabalho como piloto de testes da KTM na MotoGP. “Eu agradeço à KTM pelo apoio para a minha recuperação total. Estamos bastante empolgados com o trabalho que estamos fazendo e é por isso que eu quero estar nas minhas melhores condições físicas para realizar essa tarefa. Pra mim, o desafio não para”, concluiu o piloto.

Em julho do ano passado, Dani Pedrosa anunciou sua aposentadoria das pistas do Mundial, deixando o assento da RC213V livre para Jorge Lorenzo, depois de 18 anos na Honda. A aposentadoria, entretanto, durou pouco e em outubro Pedrosa foi oficializado na KTM para ajudar a desenvolver a RC16, que terá Pol Espargaró e Johann Zarco ao guidão nesta temporada. Com 33 anos de idade, Pedrosa é dono de três títulos no Mundial de Motovelocidade: um na categoria 125 cm³ e outros dois nos 250 cm³, conquistados em 2003, 2004 e 2005, respectivamente. Força, Dani!