desert-x-1-motociclismoonline
Testes

Ducati DesertX: ótima nas ruas, extraordinária no off-road

6 Minutos de leitura

  • Publicado: 30/09/2023
  • Por: Alexandre Nogueira

Ducati DesertX surgiu em 2019 como uma moto conceito aventureira radical no salão EICMA. 

O estilo de moto conceito da DesertX era bastante semelhante a uma moto de rali dos anos 1990, radicalmente bem diferente das outras máquinas de aventura modernas e esse visual repercutiu positivamente nos pilotos dessa categoria.

Fotos: Gustavo Epifânio

Quando a moto conceito apareceu pela primeira vez, ela ostentava o motor de 1.100 cilindradas refrigerado a ar que equipava a Scrambler, mas para a versão de produção a Ducati adotou o mesmo motor L-twin de 937 cm³ de refrigeração líquida que equipa a Monster, a Hypermotard e a Multistrada V2, mas com uma afinação exclusiva para as características de uso off-road da DesertX.

LEIA MAIS:

Este motor rende agora 110 cv de potência a 9.250 rpm e 10,4 kgfm de torque a 6.500 rpm. Este motor também foi aprimorado para intervalos de manutenção a cada 15.000 km e verificação do sistema de vávulas a cada 30.000 km.

A entrega de potência do motor para a roda traseira é através de um câmbio de seis marchas equipado com um quickshifter (DQS) bidirecional como equipamento de série, e quando comparado com a Multistrada V2, o câmbio tem as marchas da primeira à quinta encurtadas, com a primeira e a segunda marchas especialmente mais curtas para permitir a facilidade de uso em terrenos mais acidentados e de baixa velocidade. A sexta marcha é uma overdrive mais longa para viagens confortáveis na estrada.

Embora o motor seja familiar para os entusiastas da marca italiana, as rodas de 21 e 18 polegadas focados no off-road não um grande diferencial, pois esta é a primeira vez na história moderna da Ducati que ela usa uma roda dianteira de 21 polegadas em uma de suas motocicletas.

As rodas de raios cruzados permitem o uso de pneus sem câmaras, portanto a Ducati DesertX vem equipada com os ótimos pneus Scorpion Rally STR da Pirelli, um pneu reconhecidamente bom em todos os ambientes.

O conjunto de suspensão de longo curso é da KYB, com um garfo dianteiro multiajustável de 46 mm de diâmetro e com 220 mm de curso. O monochoque traseiro também multiajustável tem 180 mm de curso e um ajuste de pré-carga através de um manípulo lateral de fácil acesso.

As tarefas de frenagem ficam por conta de um par de pinças M50 da Brembo na dianteira, que são monobloco de quatro pistões, e uma pinça de dois pistões na traseira. O ABS possui três configurações e é sensível ao ângulo de inclinação em sua configuração mais alta. Enquanto o ABS pode ser desligado completamente com um toque de um botão localizado no módulo de controle esquerdo do piloto, se você quiser marcar diferentes níveis de ABS, isso é feito através da tela TFT de cinco polegadas.

Siga a MOTOCICLISMO nas redes: 
Instagram | Facebook | Youtube 
Twitter | GoogleNews

Usando apenas um dedo na alavanca de freio dianteiro é tudo o que você precisa para rodar na rua com a Ducati DesertX em todas as situações, exceto nas de frenagem mais extremas. O sistema Brembo proporciona um grande poder de frenagem com uma sensação muito progressiva.

Na tela TFT os pilotos podem escolher os modos de pilotagem Sport, Touring, Urban, Wet, Enduro e Rally, e cada um desses seis modos de pilotagem pode ser configurado com três níveis de ABS, oito níveis de controle de tração (DTC), quatro níveis de controle de roda (DWC), três níveis de frenagem do motor (EBC) e duas opções de resposta do acelerador.

Há quatro modos voltados para a rua, o Sport e o Touring entregam a potência total de 110 cavalos, mas os modos Wet e Urban reduzem a potência para 95 cavalos, amansam a resposta do acelerador e começam a aumentar o nível de intervenção dos auxiliares de segurança ao piloto.

Há dois modos off-road dedicados, o Enduro e o Rally, destinados a pilotos menos experientes com o fora de estrada. O Enduro reduz a potência para 75 cavalos e deixa o ABS ligado em uma capacidade reduzida em ambas as rodas, enquanto o modo Rally oferece todo o potencial do motor, desativa o ABS na roda traseira e o reduz ainda mais na roda dianteira, além de diminuir a intervenção do controle de tração. O ABS e o Controle de Tração também podem ser totalmente desativados.

Para todas as configurações eletrônicas, além da frenagem do motor, o número maior significa um maior nível de intervenção. No entanto, apenas para a opção de frenagem do motor, quanto maior o número, menos frenagem do motor.

A verdadeira conclusão é que as possibilidades são infinitas para ajustar as combinações eletrônicas da DesertX, seja para atender aos pilotos iniciantes ou mesmo os mais experientes e exigentes.

Pilotando a Ducati DesertX

Pilotar a Ducati DesertX é realmente uma experiência excitante com seu motor de respostas sempre de prontidão ao menor toque no acelerador. A entrega de potência se torna mais brutal a partir das 4.000 rpm e empurra forte e linearmente até a faixa vermelha a 10.000 rpm, pouco antes de esbarrar no limitador de rotação.

Rodando nas ruas no modo Touring e abaixo de 4.000 rpm, o motor parece um pouco dorminhoco, como se ainda estivesse acordando, mas no modo Sport ele fica mais alerta e agressivo. Na estrada, o motor se sente relaxado e perfeitamente em casa, girando a cerca de 5.000 rpm para manter 120 km/h em sexta marcha. 

Não gostei nada do modo Urban, pois a resposta do acelerador parece, digamos, meio castrada, com a redução para 95 cavalos de potência significativamente mais fraca do que a configuração Enduro.

A ergonomia no DesertX é surpreendentemente espaçosa, com um alcance amplo e confortável para o guidão e o assento e bem confortável para rodar em pé nas pedaleiras para atacar o off-road. O para-brisa é fixo, mas fez um ótimo trabalho para fluir o vento suavemente sobre meu capacete sem nenhum golpe desconfortável.

No geral, a DesertX é uma motocicleta de rua extremamente divertida e emocionante e o desempenho no ambiente fora de estrada é simplesmente fantástico e transmite muita confiança.

O tanque de combustível comporta 21 litros e garante uma autonomia bastante satisfatória com um consumo de 20 km/l rodando a 100 km/h. Esta versão que testamos vem com alguns acessórios exclusivos que podem ser comprados nas concessionárias da marca, como o tanque traseiro, o assento em peça única, o protetor de tanque e o protetor de farol, tornando a moto ainda mais exclusiva. O preço parte de R$ 97.990 mais o frete conforme a região.

Deixe seu Comentário

Conteúdo Recomendado

Comentários

[Fancy_Facebook_Comments_Pro language="pt_BR"]