EPI_4003-1
Testes

BMW C 400 X: ótimas impressões na cidade e na estrada

6 Minutos de leitura

  • Publicado: 24/01/2024
  • Por: Alexandre Nogueira

A história do scooter BMW C 400X começou no Brasil há um bom tempo. Você deve se lembrar que a BMW lançou seu primeiro scooter aqui no país em 2014, foi o C 600 Sport, que ficou até 2016 por aqui. Os alemães decidiram não trazê-lo mais por seu volume e custos para colocá-lo aqui não justificar seguir com a operação.

Muita coisa se passou nesses dez anos, mas principalmente o segmento de scooter amadureceu e, principalmente cresceu sobremaneira no Brasil. Muitos novos modelos desembarcaram por aqui até que os alemães entenderam que agora sim se justifica o retorno da BMW ao segmento de scooter com o BMW C 400 X buscando atender a um público seleto, mais exigente e requintado.

O BMW C 400 X chega nas versões STD e Sport, e tem como único diferencial entre si o painel TFT com conectividade com seu acesso feito através da conhecida roldana no punho esquerdo, que equipa a versão Sport. A versão STD custa R$ 55.000, tem painel com conta-giros analógico e um pequeno visor LCD e só é oferecida na cor preta, enquanto a versão Sport, custa R$ 60.000 e é oferecida no esquema tricolor branco, azul e vermelho, que remete às motos esportivas da marca.

BMW C 400 X atende não só os motociclistas urbanos, mas também os mais exigentes que gostam de dar uma escapada pelas estradas e por isso não abrem mão do bom desempenho, da praticidade e da conveniência do espaço do porta-malas, da facilidade de pilotar e do conforto.

LEIA MAIS:

Honda XRE 190: para 2024, cores novas e os já conhecidos atributos
Yamaha MT-10 turbinada fica ainda mais feroz: de 164 para 260 cv
BMW R 18 surge em nova customização; eis a One Eight “C”

O motor do C 400 X é um monocilíndrico de 350 cm³ com quatro válvulas, refrigeração líquida que foi desenvolvido para ter um bom equilíbrio entre desempenho e economia, entregando 34 cv de potência a 7.500 rpm e 3,5 kgf.m de torque a 5.750 rpm. Sua transmissão é do tipo CVT e foi muito bem acertada permitindo aproveitar com perfeição a ótima elasticidade do motor, disponibilizando o torque num amplo arco de rotações, tanto que no teste de rodovia me encantei com o fato de mesmo a 100 km/h, basta acelerar fundo que o motor responde com muito vigor até chegar aos 140 km/h com muita rapidez.

O motor é montado em buchas de borracha, que a BMW afirma eliminar a vibração sem reduzir a rigidez, por isso você não sente nenhuma vibração ao rodar com a máquina, tornando o passeio bastante agradável. O consumo médio conforme o computador de bordo da máquina é na casa dos 30 km/l, o que garante uma ótima autonomia graças ao tanque de combustível de 12,8 l.

O chassi foi muito bem projetado e tem uma distribuição de peso de 50/50, e o garfo telescópico e os amortecedores traseiros duplos garantem uma ótima performance do conjunto e uma condução bastante confortável, com um ótimo equilíbrio nos trechos urbanos e para uma tocada mais agressiva nas estradas. Em velocidades mais altas ao passar por ondulações ou emendas de asfalto com o C 400X inclinado é possível sentir um movimento torcional leve, o que acontece com alguns scooter de maior cilindrada. Mesmo assim é muito agradável em curvas e garante muita diversão.

O peso total é de 226 kg totalmente abastecido. No trânsito a desenvoltura do C 400 X é excelente, com muita agilidade e fácil manuseio. O peso é um problema para as manobras com a moto desligada, se você tiver que empurrá-lo por alguns metros vai perceber realmente seu peso.

O sistema de freios conta com dois discos dianteiros de 265 mm, que são mordidos por pinças J Juan de quatro pistões montadas radialmente em parceria com um grande disco traseiro, que combinados oferecem excelente potência de frenagem. O ABS Continental de dois canais funciona muito bem, e nas frenagens mais fortes, quando o sistema entra em ação a bomba ABS pulsa suavemente, mas percebi uma travagem de uma fração de segundo da roda dianteira. O controle de tração é de série e você pode desativar o sistema no menu de configurações, mas ele será redefinido sempre que a máquina for desligada.

O BMW C 400 X Sport vem equipado com um painel TFT com conectividade e utiliza o controlador multifunções no punho esquerdo que é padrão nas motos da marca alemã. É possível conectar seu smartphone utilizando o pacote “Conectividade” e ao baixar o aplicativo BMW Motorrad Connected na loja de aplicativos do iOS ou no Google Play, até cinco telefones diferentes podem ser conectados para fornecer direções de navegação por satélite para o painel. Também é possível conectar um interfone de capacete Bluetooth, para você ouvir músicas e fazer e receber chamadas com acesso total à sua lista de contatos no visor do scooter.

Embora o painel tenha bastantes funções, a tela de rodagem, a qual você pode configurar com destaque para velocímetro ou para o conta-giros digital (neste caso o velocímetro se desloca para o canto superior esquerdo da tela), deixa o painel com aspecto simplório. Caso você queira acessar outras informações como autonomia restante, consumo média e demais, é preciso entrar nas configurações da moto para selecionar o modo. Facilitaria a vida do piloto se algumas dessas informações estivessem disponíveis no painel de rodagem principal.

O BMW C 400 X conta com a Flexcase da BMW, um compartimente embaixo do assento que aumenta de tamanho para acomodar um capacete fechado, mas sempre com a moto parada. O porta-objeto sob o banco é aberto com um botão quando a ignição está ligada, e como item de segurança é preciso fechar o Flexcase antes de dar a partida.

O novo BMW C 400 X é muito bem construído e seu acabamento é primoroso, por isso é bem precificado. O motor tem potência mais do que suficiente para andar na cidade, ele acelera rápido até os 100 km/h, parece um rojão, suas retomadas também são rápidas e aumentam a segurança, principalmente em rodovias. É confortável para encarar longas distâncias por estradas, mesmo com garupa, sem o menor sofrimento e com muita economia.

O motor de arranque é meio escandaloso e ao acelerar o C 400 X você percebe algumas características do funcionamento do motor, o nível de ruído não é dos mais baixos e ao desacelerar e reacelerar o motor em baixa velocidade, você sente ele dar um tranquinho, como se fosse um delay antes do movimento acontecer.

Já a conveniência do armazenamento sob o assento é limitada, embora haja espaço para colocar o capacete fechado no Flexcase quando você estaciona a moto, o espaço é bastante limitado para você levar objetos no seu traslado, inclusive o espaço para o capacete aberto também depende do tipo e tamanho do casco.

Definitivamente o BMW C 400 X, não é para quem quer deixar o transporte público e começar a andar de moto, afinal investir os R$ 60.000 pedidos por ele não é para qualquer um. Ele é o mais caro de seu segmento, o Honda Forza 350, custa R$ 48.300, já o Dafra Maxyms 400 é o mais barato, custando somente R$ 38.000 (preços sugeridos nos sites). É lógico que a hélice azul e branca pesa para quem busca se locomover se diferenciando com o status que ela oferece, nesse caso o valor é mais relativo.

De qualquer forma, se você é um usuário que enfrenta trânsito intenso e quer a conveniência e o conforto de um scooter muito fácil de pilotar e também capaz de encarar rodovias ou estradas sinuosas, o novo BMW C 400 X pode ser uma ótima escolha se grana não for um empecilho.

Deixe seu Comentário

Conteúdo Recomendado

Comentários

[Fancy_Facebook_Comments_Pro language="pt_BR"]