Card image
Notícias
Mercado de motos começa o ano em alta

2 Minutos de leitura

  • Publicado: 15/02/2019
  • Atualizado: 20/02/2019 às 12:04
  • Por: Carlos Bazela

O ano de 2019 começou bem para o mercado de motos. De acordo com números divulgados pela Abraciclo – Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares – foram emplacadas 90.704 motocicletas em janeiro, alta de 17,8% na comparação com o mesmo mês do ano passado, no qual tiveram 76.993 unidades. Os dados são do Renavam – Registro Nacional de Veículos Automotores. Já na comparação com dezembro e suas 84.063 unidades, o aumento foi de 7,9%.

E, ainda que a média de vendas diárias tenham sido quase 2% menor do que as registradas em dezembro de 2018, por conta das férias e recessos tradicionais da época, elas tiveram um aumento considerável quando comparadas com o mesmo período do ano passado, batendo 4.123 unidades frente às 3.500 de anteriormente.

vendas de motos aumentaram em janeiro de 2019

Veja também:
Vendas de motos superam expectativas em 2018
Vendas de motos seguem em expansão em outubro
Mercado: Produção e vendas de moto em crescimento

De acordo com a Abraciclo, o segmento de scooter segue em destaque. Em janeiro, foram emplacadas 6.655 unidades, volume 13,3% superior ao alcançado no mesmo mês do ano passado (5.872 unidades). Já na comparação com dezembro, o crescimento, a alta foi de 26,8% sobre as 5.250 unidades registradas no mês.

Segmento de scooter continua crescendo em 2019

A produção também teve alta no mês de janeiro. No mês passado, as fabricantes de motocicletas instaladas no PIM – Polo Industrial de Manaus produziram 84.106 unidades. O número representa uma alta de 3,4% na comparação com o mesmo mês do ano passado, que fechou com 81.306 motocicletas e é 24% superior às 67.812 unidades registradas em dezembro passado.

Para Marcos Fermanian, presidente da Abraciclo, este desempenho reforça a projeção da entidade de crescimento de 4,2% na produção de motocicletas em 2019. “Hoje, o cenário macroeconômico é bastante favorável: temos inflação sob controle, queda nas taxas de juros e nos índices de inadimplência. Esse tripé trouxe de volta às concessionárias o consumidor que deseja uma motocicleta zero quilômetro e com mais recursos tecnológicos e de segurança”, diz o executivo.