Card image
Competições
Curto-circuito causou incêndio no galpão da MotoE

2 Minutos de leitura

  • Publicado: 18/03/2019
  • Atualizado: 18/03/2019 às 17:32
  • Por: Carlos Bazela

As investigações do incidente que destruiu todas as 18 motos que compõem o grid da MotoE World Cup ainda estão em curso no autódromo de Jerez, na Espanha. Contudo, de acordo com o site oficial da MotoGP, já se sabe que um curto-circuito foi a origem do incêndio, que também reduziu a cinzas a estrutura do paddock para os modelos elétricos.

Mais uma vez, a Dorna Sports, organizadora da MotoGP, Moto2, Moto3 e também da MotoE, ressaltou que nenhuma moto estava recarregando quando aconteceu o incidente e que ninguém ficou ferido. A categoria, na qual compete o brasileiro Eric Granado, é monomarca e composta apenas pelos modelos Ego Corsa, produzidos pela italiana Energica.

A Energica Ego Corsa, que compete na MotoE

Veja também:
Incêndio destrói todas as motos da MotoE na Espanha
Eric Granado vai competir na MotoE World Cup
Energica já surfa na “MotoGP elétrica” com versão da Ego

A marca, aliás, postou uma declaração em seu site oficial agradecendo o apoio que vem recebendo de todos ligados ao Mundial de Motovelocidade, bem como fãs e entusiastas. “Esse contratempo não vai parar nossa missão, uma vez que desafios são e sempre serão parte do nosso DNA”, diz o comunicado, que finaliza com os nomes dos envolvidos na MotoE e os agradece.

O incêndio no autódromo de Jerez destruiu todas as motos da MotoE

Os italianos da Energica, aliás, têm sido bastante transparentes em relação ao acontecido, uma vez que também comercializam motos elétricas para o consumidor final. Em outra seção do site, eles postaram uma extensa sessão de perguntas com  respostas do Chief Technical Officer, Giampiero Testoni, sobre a segurança das motos elétricas, tirando possíveis dúvidas de como as coisas são feitas na MotoE.

Na postagem, a Energica comenta que já está trabalhando para repor as motos e a tecnologia perdidos. “Na manhã seguinte ao acidente, já estávamos trabalhando duro para garantir que o campeonato acontecesse. Obviamente, este é um esforço muito importante para a Energica, mas estamos cientes de nossas capacidades e estamos trabalhando de perto com nossos fornecedores, com a Dorna e Enel X, para garantir que a categoria possa fazer sua estreia oficial o mais rápido possível”, diz o responsável. O novo calendário da MotoE World Cup, que já exclui a etapa de Jerez, antes prevista par maio, ainda será divulgado pela Dorna Sports.

A marca italiana está trabalhando para repor os 18 modelos perdidos da MotoE

Fotos: Energica