Card image
Competições
Petrucci segura Márquez e vence pela primeira vez na MotoGP

4 Minutos de leitura

  • Publicado: 02/06/2019
  • Atualizado: 02/06/2019 às 11:54
  • Por: Leonardo Marson

Danilo Petrucci venceu na manhã deste domingo (2) o Grande Prêmio da Itália, sexta etapa da temporada 2019 da MotoGP. Em uma corrida das mais emocionantes e agitadas no circuito de Mugello, o italiano da Ducati travou uma ótima batalha com Marc Márquez, Andrea Dovizioso e Álex Rins até os metros finais, e capitalizou sua primeira vitória na carreira na categoria rainha do Mundial de Motovelocidade.

Danilo Petrucci

Petrucci esteve na maior parte do tempo na liderança da corrida, mas nunca esteve tranquilo. Na última volta, o italiano precisou dividir a San Donato, primeira curva do traçado italiano, com Márquez para manter a liderança, garantindo a vitória. O espanhol da Honda teve que se contentar com a segunda colocação, chegando 0s043 atrás do vencedor. Dovizioso completou o pódio após suportar um ataque de Rins na volta final.

Rins terminou em quarto com a Suzuki, distante apenas meio segundo do vencedor. Takaaki Nakagami terminou a corrida em quinto com a Honda da LCR, enquanto Maverick Viñales, mesmo em prova discreta, foi o sexto com a Yamaha. Michele Pirro, que correu como convidado pela Ducati, acabou a prova em sétimo, sendo seguido por Cal Crutchlow, da LCR. Pol Espargaró levou a KTM ao nono posto, enquanto Fabio Quartararo, com uma Yamaha da SIC, foi o décimo.

A temporada 2019 da MotoGP segue daqui dois domingos, quando será disputado o Grande Prêmio da Catalunha, prova que será disputada no Autódromo de Barcelona, em Montmeló.

Confira como foi o Grande Prêmio da Itália

A prova começou com Marc Márquez mantendo a primeira colocação, sendo seguido por Cal Crutchlow e Andrea Dovizioso, que fizeram ótimas largadas. Em compensação, Danilo Petrucci caiu para a quarta posição, enquanto Quartararo despencou para o nono posto. Atrás, Rossi completou a primeira das 23 voltas na 15ª colocação, depois de largar em 18º.

Marc Márquez

Dovizioso usou a maior força do motor da Ducati para assumir a segunda posição, enquanto Jack Miller pulou para a terceira colocação. Álex Rins, que largou do meio do pelotão, avançou para o quinto lugar. O espanhol da Suzuki ganhou mais duas posições na terceira volta, deixando Jack Miller e Danilo Petrucci para trás, ganhando a terceira colocação.

Petrucci e Miller passaram por Rins na abertura da quarta volta, tomando a terceira posição. Na sequência, Petrucci superou Dovizioso, atacou Márquez e assumiu a liderança da prova. O piloto da Honda tentou retomar a ponta, mas despencou para a quinta posição ao errar uma frenagem. Com 17 voltas para o final da prova, Franco Morbidelli caiu na curva 15.

Danilo Petrucci

Márquez deixou Rins para trás para tomar a quarta posição, enquanto Dovizioso passou a atacar Petrucci pela liderança da prova. Márquez partiu para cima de Miller e ganhou a terceira posição do australiano, que caiu para quinto, já que Rins também conseguiu superá-lo. Valentino Rossi abandonou a prova quando restavam 16 voltas para o final da prova.

Dovizioso tomou a liderança da corrida na sétima volta, mas seguiu pressionado por Petrucci, enquanto Rins entrou na zona de pódio ao superar Márquez. Quem chegou no grupo dos líderes foi Francesco Bagnaia, que assumiu a sétima posição. Rins tomou o segundo lugar de Petrucci, e foi para o ataque contra Dovizioso, que conseguiu se manter na liderança.

Andrea Dovizioso

Rins assumiu a liderança na décima volta após um erro de Dovizioso, que acabou superado também por Petrucci. O piloto da Suzuki, porém, foi engolido na reta dos boxes, e despencou para quarto, enquanto o dono da Ducati número 9 assumiu a liderança. Márquez, agora em terceiro, passou a atacar Dovizioso. Bagnaia caiu restando 11 voltas para o encerramento da corrida, abandonando a disputa.

Márquez assumiu o segundo lugar restando dez voltas para o final, aproveitando o vácuo na reta dos boxes para superar Dovizioso, que passou a ser atacado por Rins. Em um final de semana apagado com a KTM da Tech3, Hafizh Syahrin abandonou a disputa. Um pouco mais atrás, Takaaki Nakagami avançou para o sexto lugar, deixando para trás Crutchlow, seu companheiro de equipe.

Marc Márquez

Miller foi mais um a cair, tombando a Ducati da Pramac na curva 5 quando restavam oito giros para o final da prova. Maverick Viñales, discreto durante a corrida, tomou a sétima posição ao passar por Quartararo, enquanto Márquez abriu temporada de caça contra Petrucci pela primeira posição quando restavam sete voltas para o encerramento da corrida em Mugello.

Viñales seguiu avançando e tomou a sexta posição de Crutchlow, enquanto Dovizioso superou Márquez para recuperar a segunda colocação, permitindo a Petrucci abrir uma pequena vantagem na liderança, que durou pouco: Dovi usou o vácuo e tomou a liderança. O dono da Ducati número 9, porém, logo retomou a primeira posição da corrida, superando o companheiro de equipe.

Danilo Petrucci

A corrida chegou para as últimas três voltas com Petrucci, Dovizioso, Márquez e Rins muito próximos, com o espanhol da Honda atacando muito Dovi pela segunda posição, enquanto Petrucci não conseguia se distanciar dos três. Mais atrás, Rins apenas acompanhava o ritmo de seus rivais.

Márquez tomou a liderança na abertura da última volta, mas Petrucci recuperou a primeira colocação na San Donato. O espanhol ainda tentou um último ataque na reta dos boxes, mas viu Petrucci vencer pela primeira vez na carreira. O pódio foi completado por Dovizioso, que segurou um último ataque de Rins.