Honda CRF 250 Rally traz Dakar ao seu alcance

Autor: Carlos Bazela


Com a cara do protótipo usado pela equipe oficial de rali, esta CRF é uma versão ainda mais aventureira do que a CRF 250L, de quem toma emprestada a sua base mecânica

Honda, trali, rali, Dakar, Rally Dakar, CRF 250, CRF 250 Rally, motos, off-road, on road, CB 300F, CRF 250L, HRC, HRC Rally, Motociclismo, Motociclismo Online, Revista MotociclismoA CRF 250 Rally recupera um estilo que causava furor no fim da década de 1980, quando o mítico Rally Dakar se popularizou e não existia modelo trail que não tivesse a sua correspondente versão dakariana. Nossa protagonista faz o mesmo, tomando como base a CRF 250L, com quem compartilha a mecânica, e acrescenta uma nova carroceria, maior e mais envolvente. O “kit” inclui uma carenagem que cobre todo o motor e faz a função de protetor de cárter, enormes aletas para o radiador e um para-brisa totalmente transparente que envolve o singular grupo óptico assimétrico. Vale lembrar que a trail 250L chegou a ser lançada no Brasil em 2013, mas, importada da Tailândia, ficou cara demais e não vendeu como a Honda esperava.

Outra parte da moto que se destaca visualmente ao também seguir a linha “HRC Rally” é o painel de instrumentos. O painel digital lembra o das antigas NC 700X, mas a posição elevada e toda a estrutura de suporte exposta transmite um aspecto espartano, que remete aos modelos de competição. Outro exemplo dessa busca por um visual de protótipo de rali é o botão que permite desligar o ABS, enorme e que tem cara de improviso. Mesmo com a capacidade do tanque de combustível aumentando em pouco mais de dois litros com relação à versão L, ainda assim ele continua pequeno já que comporta apenas 10,1 litros.

Fácil e simples

Honda, trali, rali, Dakar, Rally Dakar, CRF 250, CRF 250 Rally, motos, off-road, on road, CB 300F, CRF 250L, HRC, HRC Rally, Motociclismo, Motociclismo Online, Revista MotociclismoA altura do assento é considerável (895 mm), ainda que basta subir na moto para perceber como as suspensões são macias e cedem com o peso do piloto. Na mesma linha, o manete de embreagem pode ser acionado com apenas um dedo, tamanha é a sua leveza, e os demais comandos não ficam atrás. Tudo funciona com suavidade e precisão nesta Honda.

A ergonomia não decepciona e a posição de pilotagem é confortável, ainda que deixe o piloto em uma posição mais ativa, deixando claro que estamos sobre uma moto off-road. Como não poderia ser diferente, o assento é estreito e conta com uma densidade de espuma bem firme, mas durante nosso teste surpreendentemente não se mostrou tão incômodo. Pilotando na terra ele se destaca por sua base plana e alinhada com o para-lama traseiro, o que facilita nossa movimentação em pilotagem off-road, como, por exemplo, ao atacarmos descidas mais pronunciadas. Junto à boa ergonomia, destacamos a boa visibilidade proporcionada pelos espelhos retrovisores, que não recorrem a um estilo moderninho justamente para serem funcionais. Preferimos assim.

Honda, trali, rali, Dakar, Rally Dakar, CRF 250, CRF 250 Rally, motos, off-road, on road, CB 300F, CRF 250L, HRC, HRC Rally, Motociclismo, Motociclismo Online, Revista MotociclismoAo dar a partida na CRF Rally, o som do motor baixinho e sem graça nos faz lembrar que trata-se de uma moto civilizada e que, de “protótipo de Dakar” ali, só a aparência mesmo. A mesma sensação de que falta um toque mais esportivo vem quando engatamos a primeira e arrancamos. O motor monocilíndrico com arrefecimento a líquido é moderno, gostoso de acelerar, econômico… mas parece ser pouco para o que o estilo da moto sugere. Com 22 cv a altas 8 500 rpm e 2,0 kgf.m a quase 7 000 (na roda), sentimos falta das respostas mais contundentes e imediatas que gostaríamos de encontrar (e às vezes são necessárias) para uma pilotagem off-road.

As suspensões contam com uma calibragem bastante macia, e irremediavelmente acompanham a transferência de peso nas frenagens e acelerações, contudo, no geral, realizam bem a sua função, ignorando bem os habituais imprevistos que podemos encontrar em situações off-road. Se permitissem algum tipo de ajuste, as belas bengalas invertidas de 43 mm seriam ainda melhores. Atrás podemos ajustar a pré-carga da mola em dez níveis.

Em busca de terra

Honda, trali, rali, Dakar, Rally Dakar, CRF 250, CRF 250 Rally, motos, off-road, on road, CB 300F, CRF 250L, HRC, HRC Rally, Motociclismo, Motociclismo Online, Revista MotociclismoMesmo com essa configuração focada no conforto, a CRF Rally surpreende pela agilidade da direção e de como a frente parece pregada no chão, transmitindo muita confiança ao piloto. A enorme alavanca que o guidão largo proporciona facilita ainda mais as rápidas mudanças de direção, enquanto o grande ângulo de giro nos permite manobrar em espaços bem reduzidos, o que ajuda muito na hora de enfrentar os típicos engarrafamentos urbanos e naquelas manobras para estacionar. Os pneus de série são IRC Trail, com cravos, e se cumprem a sua função muito bem na terra e são satisfatórios com asfalto seco, exigem uma atenção extra de nossa parte em pista molhada. Até pela baixa aderência dos pneus fora da terra, o ABS atua em excesso no asfalto. Esqueça o controle de tração, que a moto não oferece.

Sem dúvida, o melhor lugar para curtir as qualidades da CRF Rally é longe do asfalto. Aí sim ela se mostra a parceira perfeita para desbravar qualquer caminho inexplorado e encarar os obstáculos que vão surgindo sem reclamar e proporcionando uma pilotagem sempre muito fácil e suave.

Honda, trali, rali, Dakar, Rally Dakar, CRF 250, CRF 250 Rally, motos, off-road, on road, CB 300F, CRF 250L, HRC, HRC Rally, Motociclismo, Motociclismo Online, Revista MotociclismoConclusão

Se você é fã desse estilo dakariano, como eu, seguramente veria nessa CRF uma opção bem interessante caso ela viesse ao País. O visual desta CRF sugere muito mais desempenho do que ela realmente entrega, mas se você está ciente disso resta torcer para a Honda Brasil se animar a trazê-la. Na minha opinião, a Honda poderia ter aproveitado essa nova versão Rally para apresentar uma evolução na motorização. Imagine como ficaria uma CRF 300 Rally com o motor de 286 cm³, 30 cv e 2,75 kgf.m que já é usado na CB 300F.

Texto: Gabriel Berardi e Marcos Blanco / MOTOCICLISMO Espanha
Fotos: Juan Sanz

Comentários


[fbcomments url="http://motociclismoonline.com.br/testes/honda-crf-250-rally-traz-visual-do-dakar-ao-seu-alcance/" count="off" num="10" ]