Responsive Menu
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

MV Agusta, tetracilíndrico, quatro cilindros, 1000, motos, naked, café racer, Honda CB 1000R, naked, superesportiva, superbike, F4, streetfighter, Mundial de Superbike, Lewis Hamilton, Giovani Castiglioni, Claudio Castiglioni, Motociclismo, Revista Motociclismo, Motociclismo Online

MV Agusta vai lançar quatro novos modelos

Autor: Carlos Bazela


MV Agusta, tetracilíndrico, quatro cilindros, 1000, motos, naked, café racer, Honda CB 1000R, naked, superesportiva, superbike, F4, streetfighter, Mundial de Superbike, Lewis Hamilton, Giovani Castiglioni, Claudio Castiglioni, Motociclismo, Revista Motociclismo, Motociclismo Online A MV Agusta está planejando o lançamento de não uma, mas quatro novas motos nos próximos três anos. Segundo informações da imprensa especializada internacional, o CEO da Casa de Varese, Giovanni Castiglioni, revelou que três delas serão totalmente novas e utilizarão o novo motor tetracilíndrico de 1 000 cm³ que a marca está desenvolvendo, enquanto a última será uma edição final da superesportiva F4 batizada de Claudio, em honra a Claudio Castiglioni, o pai do executivo e também o homem que revitalizou a marca.

Para esta versão da F4, a MV  deve trazer especificações bem próximas às do modelo das pistas, com muita fibra de carbono e peças de grife, da mesma forma que foi feito com a edição especial desenvolvida em parceria com o piloto Lewis Hamilton.

O CEO da MV Agusta disse ainda que a primeira do trio de novas motos será uma Brutale, que será nada menos do que a moto do Mundial Superbike sem carenagem. Uma genuína streetfigter, que talvez já debute na próxima edição do EICMA, em novembro deste ano, onde o novo motor também será mostrado.

Já em 2020, a marca deve apresentar uma café racer de estilo neoclássico (possivelmente como a Honda CB 1000R) e, em 2021, deveremos ver finalmente a substituta da geração atual da F4. Castiglioni afirmou que ela será como nada que a marca já fez antes e não descarta um modelo de propulsão híbrida com 300 cv de potência ou mais.

Mesmo que ainda seja muito cedo para ter como certa a produção de uma superbike nesse nível, afinal o panorama do mercado internacional pode mudar, é muito bom ver a MV Agusta se contornando suas dificuldades financeiras e voltando a fazer planos.

Comentários


error: Content is protected !!