Card image
Notícias
Kawasaki Ninja H2 SX SE escapa de recall no Brasil

2 Minutos de leitura

  • Publicado: 20/09/2018
  • Atualizado: 20/09/2018 as 19:42
  • Por: Carlos Bazela

Kawasaki Ninja H2 SX SE, recall, escapa de recall no Brasil, mercado, Kawasaki, Ninja, Z900, Z900 RS, motos, naked, dez anos, comemoração, novidades, esportiva, H2, H2 Carbon, H2 SX SE, retrô, lançamento, preço, motociclismo, Motociclismo Online, Revista Motociclismo, Casa de Akashi, Ninja H2 SX SE, preço, lançamento, Brasil, sport-touring, esportiva, Ninja 400, IMU, supercharger, turbinada

A Kawasaki Ninja H2 SX SE está passando por uma campanha de recall fora do Brasil. Nos Estados Unidos, por exemplo, o NHTSA (National Highway Traffic Safety Administration), órgão responsável pela segurança nas vias, fez com que a marca verde convocasse 390 unidades da sport-touring por problemas de solda no cavalete central. Mais precisamente, na área próxima da mola que mantém o apoio recolhido. Portanto, o mesmo pode abrir com a moto em movimento, o que põe em risco a segurança de seus ocupantes e outros.

De acordo com a imprensa internacional, também surgiram reclamações no Japão e na Europa. Mas, a boa notícia é que nós estamos livres da campanha. Consultada, a Kawasaki do Brasil informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que “as motos comercializadas no País já se encontram com a especificação correta e não será necessário o recall.”

Kawasaki, Ninja, Z900, Z900 RS, motos, naked, dez anos, comemoração, novidades, esportiva, H2, H2 Carbon, H2 SX SE, retrô, lançamento, preço, motociclismo, Motociclismo Online, Revista Motociclismo, Casa de Akashi, Ninja H2 SX SE, preço, lançamento, Brasil, sport-touring, esportiva, Ninja 400, IMU, supercharger, turbinada

Veja também:
Kawasaki revela Ninja 125 e Z125
Kawasaki lança Ninja 400 no Brasil com preço competitivo
Kawasaki lança Ninja H2 SX SE no Brasil

A Ninja H2 SX está no Brasil desde o mês passado e chega somente importada e na versão top de linh SE pelo preço de R$ 129 990 (sem frete). No visual, a moto mantem a identidade dos modelos com assinatura H2, caracterizada pela robusta carenagem prontal e pelo canhão de luz central. Os vincos nas laterais e a suspensão traseira com monobraço também estão presentes na sport-touring turbinada.

Já o motor é o tetracilíndrico de 998 cm³ com supercharger, capaz de gerar até 210 cv de potência máxima a 11.000 rpm, já com a atuação do sistema RAM Air e torque máximo de 14 kgf.m a 9.500 giros. Derivado da Ninja H2, o propulsor foi especialmente trabalhado para oferecer um comportamento melhor em baixos e médios regimes, mas sem perder a “patada” e a sensação de velocidade oferecidos pelo supercharger.

Entre os itens exclusivos da versão superior, que é a única a aportar no País, estão os faróis direcionais colocados nas carenagens laterais capazes de acompanhar as curvas e o painel TFT colorido. O pacote se completa com o câmbio quickshift, que pode ser utilizado para subir e descer marchas sem precisar apertar a embreagem, e com o piloto automático, que estabiliza a velocidade e é bastante útil em viagens mais longas.