Responsive Menu
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

Kawasaki, Ninja, Ninja 400, moto, esportiva, Ninjinha, Ninja 300, Tokyo Motor Show, Salão Duas Rodas, Brasil, lançamento, preço, motociclismo, Motociclismo Online, Revista Motociclismo, mercado, Ninja 250 SL, Indonésia, Yamaha, baixa cilindrada, YZF-R3

Kawasaki lança Ninja 400 no Brasil com preço competitivo

Autor: Carlos Bazela


Kawasaki, Ninja, Ninja 400, moto, esportiva, Ninjinha, Ninja 300, Tokyo Motor Show, Salão Duas Rodas, Brasil, lançamento, preço, motociclismo, Motociclismo Online, Revista Motociclismo, mercado, Ninja 250 SL, Indonésia, Yamaha, baixa cilindrada, YZF-R3 Nesta semana, a Kawasaki apresentou outra novidade para o Brasil. Depois de anunciar a chegada de outras quatro motos ao País nos últimos meses, a subsidiária nacional da Casa de Akashi revelou finalmente os detalhes da esportiva Ninja 400 em um evento realizado na pista do Haras Tuiuti em SP e o grande destaque foi o preço da moto, que chega em apenas em versão com freios ABS pelo preço de R$ 23 990 nas cores verde e preta. Já a moto na roupagem KRT, alusiva ao Mundial de Superbike, sai por R$ 24 990. Ambos os preços são sem as despesas de frete.

O preço reflete a intenção da marca verde em voltar a liderar o segmento, que tem a Yamaha YZF-R3 – vendida por R$ 23 290 – no topo desde seu lançamento, em 2015. Para se ter uma ideia, de acordo com números divulgados pela Fenabrave, federação que contabiliza a distribuição automotiva no Brasil, a pequena esportiva da marca dos diapasões vendeu 708 unidades em julho deste ano contra 389 da Ninja 300.

Veja também:
Kawasaki apresenta nova Ninja 400
Kawasaki traz Ninja 400 e Z900 RS para o Salão Duas Rodas
Kawasaki Ninja 650: o segundo passo da família

Kawasaki, Ninja, Ninja 400, moto, esportiva, Ninjinha, Ninja 300, Tokyo Motor Show, Salão Duas Rodas, Brasil, lançamento, preço, motociclismo, Motociclismo Online, Revista Motociclismo, mercado, Ninja 250 SL, Indonésia, Yamaha, baixa cilindrada, YZF-R3 Mas pelo que vimos na última terça-feira, dia 15 de agosto, a Kawa vai conseguir virar esse jogo novamente. A nova Ninja 400 traz um visual encorpado e muito estiloso, seguindo a mesma tradição de sua antecessora, a Ninja 300, de emular os modelos maiores da Kawasaki, como a Ninja 650.

Da esportiva média, aliás, temos o painel, que mistura o conta-giros analógico com um display digital em LCD, mas o restante é totalmente novo e aplica a experiência da marca com modelos maiores como a Ninja H2, por exemplo. “Esse spoiler aqui na frente não é só estético, ajuda a manter a moto no chão e veio da H2”, comentou o chefe de serviço técnico, Ale Noé.

Não é exagero dizer que a Ninja 400 supera sua antecessora em tudo. Começando pelo novo motor bicilíndrico de 399 cm³, que na versão nacional, tem potência máxima declarada de 48 cv a 10 000 rpm, enquanto o torque é de até 3,9 kgf.m a 8 000 giros. Ambos os picos chegam mais cedo do que no modelo anterior, que trazia 39 cv a 11 000 rpm e 2,8 kgf.m a 10 000 rpm. Outra melhoria mais sutil, que pode ser vista no vídeo oficial da moto, é que os faróis agora acendem juntos, eliminando possíveis explicações que o piloto precise dar se for parado em uma blitze durante o dia.

A embreagem assistida e deslizante é outra herana das motos maiores, e agora alivia em 20% o esforço do piloto. Assim como o novo quadro treliçado, que em conjunto com outras melhorias, como as dimensões do propulsor, resultaram em uma perda de 4 kg em relação à Ninja 300. São 168 kg na nova contra 172 na antiga, ambos em ordem de marcha.

Kawasaki, Ninja, Ninja 400, moto, esportiva, Ninjinha, Ninja 300, Tokyo Motor Show, Salão Duas Rodas, Brasil, lançamento, preço, motociclismo, Motociclismo Online, Revista Motociclismo, mercado, Ninja 250 SL, Indonésia, Yamaha, baixa cilindrada, YZF-R3 Ao guidão, a moto é bastante leve e apresenta um ângulo de esterço muito amplo, principalmente para uma esportiva, o que deverá ajudar a serpentear entre os carros no dia-a-dia e é bem-vindo na hora de estacionar, o que costuma ser uma tarefa um pouco complicada em esportivas, principalmente para quem está dando seus primeiros passos no segmento.

A Kawasaki Ninja 400 chega às concessionárias brasileiras da marca na segunda quinzena de setembro e não só eleva o patamar das motos de baixa cilindrada, mas abre espaço para um possível novo modelo no line-up da marca, como a monocilíndrica Ninja 250 SL, disponível na Indonésia. E, pelo que ficamos sabendo, preencher essa lacuna já está nos planos da Kawasaki Brasil e novidades devem surgir em breve.

Fotos: Kawasaki e Gustavo Epifanio (em movimento)

Comentários


Motociclismo Online

Motociclismo Online

error: Content is protected !!