Card image
Notícias
Harley-Davidson confirma preço da LiveWire

3 Minutos de leitura

  • Publicado: 08/01/2019
  • Atualizado: 08/01/2019 as 13:32
  • Por: Carlos Bazela

Harley-Davidson, moto, moto elétrica, LiveWire, Livewire, conceito, bicicleta elétrica, H-D, Harley, CES, Consumer Electronics Show, Las Vegas, Revolution, Matt Levatich, scooter, Milwaukee, Ultra Limited, preço, motociclismo, Revista Motociclismo, Motociclismo Online

A Harley-Davidson aproveitou a CES 2019 (Consumer Electronics Show), feira de produtos ao consumidor focada em eletrônicos, que acontece nesta semana em Las Vegas, nos Estados Unidos, para revelar mais detalhes da moto elétrica LiveWire, incluindo o preço. O modelo, que chega em agosto, mas já está em pré-venda, sairá por 29 799 dólares, o que equivale a aproximadamente R$ 111 mil.

O preço é salgado até para os padrões norte-americanos. Para se ter ideia, uma Ultra Limited é vendida lá já no esquema de cores com dois tons por 29 139 dólares, o que corresponde a algo em torno de R$ 108 600. Para justificar a etiqueta, a Harley aposta na versatilidade da moto, que deverá agradar principalmente os motociclistas novatos, por não exigir trocas de marcha; nos componentes de grife, como os freios Brembo e na eletrônica embarcada.

Veja também:
Harley-Davidson terá instalação no Vale do Silício
Harley-Davidson ousa e planeja novos modelos para 2020

Harley-Davidson registra nome de seu motor elétrico nos EUA

Harley-Davidson, moto, moto elétrica, LiveWire, Livewire, conceito, bicicleta elétrica, H-D, Harley, CES, Consumer Electronics Show, Las Vegas, Revolution, Matt Levatich, scooter, Milwaukee, Ultra Limited, preço, motociclismo, Revista Motociclismo, Motociclismo Online

A marca de Milwaukee já confirmou controle de tração e freios ABS, tudo sob a supervisão de uma Unidade de Medida Inercial (IMU). Outras novidades ficam por conta da Unidade de Controle de Telemetria (LTE), que se conecta ao smartphone do motociclista para transmitir informações de status da motocicleta, como situação da bateria e até localização de pontos de recarga.

De acordo com a H-D, o motor elétrico Revolution promete tanto adrenalina, quanto autonomia ao chegar de 0 a 100 km/h em menos de 3,5 segundos e garantir que o motociclista consiga rodar por 180 quilômetros com uma única carga. “Estamos em um momento histórico da evolução dos transportes e a Harley-Davidson está na vanguarda”, afirma o CEO da Harley-Davidson, Matt Levatich. “A inovação que move o corpo e a alma sempre esteve no centro da nossa marca, e este próximo capítulo da nossa história é sobre a criação de produtos e oportunidades para pilotos e futuros pilotos de todas as idades e estilos de vida”, comenta.

Novos conceitos elétricos

A Harley-Davidson ainda exibiu na CES dois outros conceitos elétricos voltados para a mobilidade urbana. Ambos feitos com quadros vazados, os dois modelos se assemelham a um scooter e a uma bicicleta elétrica. São bem parecidos com artes que a marca já mandou anteriormente, mas não tiveram detalhes revelados. A presença dos dois, entretanto, é a prova de que a H-D quer fazer barulho no silencioso segmento de modelos elétricos.

“Esses dois conceitos são a prova do nosso comprometimento em liderar o segmento de mobilidade elétrica, que começa neste ano com a produção da LiveWire já como modelo 2020”, finalizou o CEO, Matt Levatich.

Harley-Davidson, moto, moto elétrica, LiveWire, Livewire, conceito, bicicleta elétrica, H-D, Harley, CES, Consumer Electronics Show, Las Vegas, Revolution, Matt Levatich, scooter, Milwaukee, Ultra Limited, preço, motociclismo, Revista Motociclismo, Motociclismo Online

Fotos: Harley-Davidson