Responsive Menu
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

Energica, prejuízo, MotoGP elétrica, MotoE, MotoE World Cup, Energica Ego Corsa, Ego Corsa, Ego, Eva, Eva EsseEsse9, moto, superesportiva, moto elétrica, competições, motociclismo, Motociclismo Online

Energica já surfa na “MotoGP elétrica” com versão da Ego

Autor: Carlos Bazela


Energica, prejuízo, MotoGP elétrica, MotoE, MotoE World Cup, Energica Ego Corsa, Ego Corsa, Ego, Eva, Eva EsseEsse9, moto, superesportiva, moto elétrica, competições, motociclismo, Motociclismo Online

A marca italiana Energica está apostando todas as suas fichas na Moto E World Cup, campeonato dentro do Mundial de Motovelocidade do qual será a única fornecedora de motocicletas, a Ego Corsa. Uma prova disso aconteceu no início deste mês. Em sua primeira participação no Intermot, o Salão de Colônia, na Alemanha, a marca levou a Ego Sport Black, versão da superesportiva pintada em preto, como o protótipo que está em desenvolvimento para a MotoE, e com os adesivos de patrocinadores, como a ENEL, a DHL e a Allianz.

“Ser escolhida como a única fabricante para inaugurar a MotoE World Cup é a consagração do nosso produto como um ponto de referência no mercado global de motos elétricas de alta perfomance”, disse Livia Cevolini, a CEO da Energica Motor Company.

Energica, prejuízo, MotoGP elétrica, MotoE, MotoE World Cup, Energica Ego Corsa, Ego Corsa, Ego, Eva, Eva EsseEsse9, moto, superesportiva, moto elétrica, competições, motociclismo, Motociclismo Online

Veja também:
Energica Eva EsseEsse9 é scrambler em alta voltagem
Energica fornecerá motores para “MotoGP elétrica”
Equipes da futura “MotoGP elétrica” já estão definidas

A Ego é equipada com um motor arrefecido a óleo de 107 kW, o que equivale a 145 cv de potência, atingidos entre 4 900 e 10 500 rpm. Já o torque de 20,4 kgf.m disponíveis instantaneamente assim que o piloto gira o acelerador. A autonomia, por sua vez, fica entre cerca de 80 e 200 quilômetros, dependendo do uso.

Energica, prejuízo, MotoGP elétrica, MotoE, MotoE World Cup, Energica Ego Corsa, Ego Corsa, Ego, Eva, Eva EsseEsse9, moto, superesportiva, moto elétrica, competições, motociclismo, Motociclismo Online

Além da nova roupagem para a Ego, a Energica anunciou no salão alemão uma série de aprimoramentos no seu line-up, que ainda inclui as naked Eva e Eva EsseEsse9, essa última com apelo mais retrô. A partir do ano que vem, as motos passam a contar com controle de tração ajustável em seis níveis, piloto automático e um novo acelerador eletrônico.

O lançamento da nova Ego com roupagem de um campeonato que só começa em 2019 mostra a urgência que a marca tem em capitalizar sua participação na “MotoGP elétrica” marcada para estrear no ano que vem. E não é pra menos. De acordo com informações da Agência Reuters, o desenvolvimento da Ego Corsa para as pistas deu uma desequilibrada nos números da empresa, que reportou uma perda líquida de 3,9 milhões de euros (quase R$ 17 milhões) na primeira metade de 2018 frente aos 3 milhões de euros (cerca de R$ 13 milhões) registrados ano passado. Mas, é no ano que vem que a Energica vai saber de fato se toda a publicidade atraída com o investimento em uma categoria monomarca dentro do Mundial de Motovelocidade vai compensar comercialmente ou não.

Fotos: Energica

Comentários


Motociclismo Online

Motociclismo Online

error: Content is protected !!