Ducati revela preço da Panigale V4 na Itália

Autor: Carlos Bazela


Ao apresentar a Panigale V4 na última edição do EICMA, o Salão de motos de Milão, Claudio Domenicale, CEO da Ducati quis enfatizar que o preço da moto estaria alinhado com o das outras superesportivas da atualidade, ultrapotentes e recheadas de eletrônica. De acordo com o site da Casa de Borgo Panigale, o modelo básico da moto sai, na Itália, por 22.590 euros, o que corresponde a R$ 87.700, em conversão direta, sem impostos. O preço sobe para 27.890 euros (quase R$ 110 mil) na versão S. Para se ter uma ideia, a nova geração da Yamaha YZF-R1 é vendida no país por 18.990 euros (R$ 73.700).

Já a edição limitada especial, ou melhor Speciale, é vendida na Itália pela bagatela 39.900 euros, que equivale, em conversão direta, a mais ou menos R$ 155 mil. Em contrapartida, a versão mais completa e requintada da R1, a R1M, custa por lá 24.190 euros (Cerca de R$ 94 mil). A seu favor, a nova Panigale V4 traz o motor desenvolvido Desmosedici Stradale, derivado diretamente da MotoGP, com quatro cilindros em “V” de 1 103 cm³.

O propulsor é capaz de gerar até 214 cv de potência a 13.000 rpm e 12,6 kgf.m de torque a 10.000 giros e, no campo eletrônica, a grande novidade é o Ducati Slide Control, que se junta a todas as assistências possíveis, como ABS, quickshift e etc. O sistema atua com a Unidade de Medida Inercial e com o controle de tração para definir o quanto é possível derrapar com a roda traseira de forma mais precisa. Tudo isso pesando 195 kg em ordem de marcha. A versão S adiciona suspensões Öhlins totalmente ajustáveis eletronicamente e rodas em alumínio com design diferente.

A versão Speciale vem em roupagem tricolor, traz peças em fibra de carbono e um kit de performance feito pela Akrapovic capaz de levar a moto a impressionantes 226 cv de potência máxima! O modelo moto terá apenas 1.500 unidades produzidas para todo o mundo. Por enquanto, ainda não divulgou informações de quando a Panigale V4 estará disponível no Brasil e quais versões virão para cá.


Comentários