Energica fornecerá motores para “MotoGP elétrica”

Autor: Carlos Bazela


A Dorna Sports, organizadora do Mundial de Motovelocidade, definiu esta semana a fornecedora oficial dos motores que irão competir na FIM Moto-e World Cup, campeonato disputado apenas por motos elétricas e que fará sua estreia em 2019. De acordo com o site oficial MotoGP.com, a italiana Energica fornecerá os propulsores e as motos do grid serão versões da Ego, a principal superesportiva de rua da marca.

Outras fabricantes, como a Saroléa, a Lightning e até a Mugen, que é ligada à Honda, chegaram a submeter modelos para testes, mas perderam para a italiana. O que se sabe até agora sobre a nova etapa, além da data de início, é que são esperadas 18 motos participantes e as corridas serão limitadas a dez voltas.

Com visual requintado, a Ego é equipada com um motor arrefecido a óleo de 107 kW, o que equivale a 145 cv de potência, atingidos entre 4 900 e 10 500 rpm. Já o torque de 20,4 kgf.m disponíveis instantaneamente assim que o piloto gira o acelerador. Além da Ego, a Energica já disponibiliza no mercado italiano sua naked derivada, a Eva e a Esseesse9, uma versão da Eva com traços de scrambler, seguindo a nova moda das fabricantes.

“Estamos orgulhosos em ser escolhidos pela Dorna e já estamos comprometidos com esse projeto. Nós levamos a questão das elétricas a outro nível, com controle de qualidade, testes de desempenho e nosso departamento de P&D está sempre focado em novas tecnologias e suas aplicações práticas. Nossa história vem das corridas e nossa paixão por elas nunca desapareceu”, comenta Livia Cevolini, a CEO Energica.

Foto abre: Royce Rumsey


Comentários