Responsive Menu
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

Ana Carrasco, primeira mulher campeã, Mundial de Superbike, Supersport 300, WorldSSP300, MotoGP, Moto3, Kawasaki Ninja 400, moto, motovelocidade, corrida de moto, superesportiva, Motociclismo, Motociclismo Online, Revista Motociclismo

Superbike: Ana Carrasco é primeira mulher campeã mundial

Autor: Carlos Bazela


Ana Carrasco, primeira mulher campeã, Mundial de Superbike, Supersport 300, WorldSSP300, MotoGP, Moto3, Kawasaki Ninja 400, moto, motovelocidade, corrida de moto, superesportiva, Motociclismo, Motociclismo Online, Revista Motociclismo

A espanhola Ana Carrasco entrou para a história do motociclismo aos 21 anos, ao ser a primeira mulher a conquistar um título mundial de motociclismo. A piloto da DS Junior Team foi campeã na SuperSport 300 (WorldSSP300), categoria de entrada do Campeonato Mundial de Superbike, neste fim de semana, ao final da prova de Magny Cours, na França.

O título veio ao guidão de sua Kawasaki Ninja 400, modelo que acaba de aportar no Brasil, e já no segundo ano de Carrasco na competição. Ela ingressou na categoria em 2017 e, em setembro do ano passado, conquistou sua promeira vitória, no autódromo de Portimão, em Portugal.

Veja também:
MotoGP: Márquez vence e Lorenzo se irrita em Aragón
Brasileiro Eric Granado está fora da equipe Forward de Moto2
Kawasaki lança Ninja 400 no Brasil com preço competitivo

Já na temporada 2018, Carrasco mostrou que tinha tudo para lutar pelo título. Na terceira etapa do campeonato, no Autódromo de Ímola, a espanhola cruzou a linha de chegada pela primeira vez no ano, voltando ao ponto mais alto do pódio na etapa de Donignton Park, na Inglaterra.

View this post on Instagram

💥WORLD CHAMPION SSP300💥

A post shared by ANA CARRASCO (@anacarrasco_22) on

Ana Carrasco começou sua carreira em 2011, nas 125 cc pelo CEV, o Campeonato Europeu de Moto3. Em 2013, estreou na porta de entrada para o Campeonato Mundial de Motovelocidade, também na Moto3. Tudo isso enquanto concilia a rotina de estudante de Direito na Universidad Catolica San Antonio de Murcia, em Murcia, sua cidade natal.

“É absolutamente ótimo ter uma mulher ganhando um campeonato de corridas em circuito aberto. Hoje, Ana fez uma conquista histórica que não terá apenas uma influência sobre si mesma, mas sobre toda a cena do motociclismo. Ana mostrou que ganhar esse um título de alto nível não tem nada a ver com o gênero, mas com o talento. Em nome da FIM, quero parabenizar Ana pelo seu título de campeã mundial FIM na Supersport 300!”, comentou Nita Korhone, diretora da CFM, Comissão das Mulheres no Motociclismo da FIM (Federação Internacional de Motociclismo). Parabéns, Ana!

Fotos: Reprodução Facebook e Instagram

Comentários


Motociclismo Online

Motociclismo Online

error: Content is protected !!